Justiça bloqueia contas bancárias e bens de Geraldo Alckimin, defesa diz que é grave erro

Geraldo Alckmin
 


Nesta segunda-feira (15/4), a Justiça de São Paulo bloqueou contas bancárias, bens e veículos em nome do ex-governador Geraldo Alckmin. A decisão é do juiz Alberto Alonso Munoz, da 13ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Alckmin é acusado de receber R$ 7,8 milhões da Construtora Odebrecht em doações não declaradas à Justiça Eleitoral para campanha ao governo estadual em 2014.

[Determino] o bloqueio de todos os veículos licenciados em nome dos demandados, por intermédio do Sistema Renajud; o bloqueio de todas as contas-correntes e aplicações financeiras dos demandados, por intermédio do sistema Bacenjud, até o total de R$ 39.749.874,00”, consta na decisão.

A defesa do ex-governador pronunciou-se através de nota oficial à imprensa:

“A decisão judicial, proferida liminarmente, da qual a defesa irá recorrer, é fundada em grave erro, porque não há, nem poderia haver, qualquer associação da suposta doação eleitoral – que se desconhece – com atos de governo.”, consta na nota.

* Com informações de Agência Brasil

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • De certa maneira o PSDB está afundando por ter sido corrupto e principalmente por ter se aliado ao PT para promover a cleptocracia.

    Dória Jr. deve estar comemorando a queda dos velhos caciques do PSDB, assim ele terá mais poder politico para herdar do partido e com isso se fortalecer ainda mais para reformar o PSDB.

    Nos resta saber se ele é ‘amigo’ de FHC ou não?

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...