fbpx

Maia é contra uma nova Constituinte: ‘Acho que não é o melhor caminho’

 


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ser contrário a uma nova Constituinte. Mais cedo, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse que, diante do impasse da discussão sobre a possibilidade de prisão após o julgamento em segunda instância, talvez seja o momento de propor uma nova Constituição ao País.

Para Rodrigo Maia, uma nova Constituinte pode dar sinalização ruim para a sociedade e gerar muita insegurança no País. Segundo Maia, a Constituição brasileira é jovem e não há brechas para essa discussão.

“Acho que não é o melhor caminho, uma mudança constitucional pode ser instrumento de restrições de liberdades. Temos uma Constituição que tem coisas boas, coisas que precisam ser modificadas e coisas que precisam ser preservadas”, defendeu o presidente.

Em relação às pautas prioritárias da Câmara dos Deputados após a promulgação da reforma da Previdência, Maia destacou o projeto que muda o marco legal do saneamento e as reformas tributária e administrativa. As informações são da Agência Câmara.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

11 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Pela primeira vez tenho que concordar com o Presidente da Câmara!

    Não existe ambiente político e econômico para este tipo de debate agora e principalmente não existe confiança popular em grande parte das instituições públicas.

    Antes de um assunto deste ser abordado será necessário resgatar a confiança popular nas instituições, algo que só poderá de fato ser alcançado em meados de 2028.

    É preciso de alguma estabilidade econômica e política dos governos para se debater reformas tão profundas.

  • Jamais podemos ter constituinte com esses dois na liderança das Casas. Nossa Constituição é péssima, mas não é hora de instabilidade.

  • Nunca vão endurecer leis que podem ser usadas contra eles! Esse é o problema da “DEMOcracia” aqui, ela permitiu que corruptos fizessem leis! Então o “melhor” caminho é deixar como está….

  • O que o Ministro Toffoli fez foi tirar essas informações das mãos do Ministério Público para não serem usadas como meio de coerção política contra adversários no momento em que a Lava Jato perde poder. Ninguém se revolta porque o Toffoli resolveu suspender a investigação contra Flávio Bolsonaro nem contra Queiróz. Aliás, aos que forem amanhã para essa manifestação do MBL, aproveitem e gritem: cadê o Queiróz?

  • falar em constituinte agora é desesperador…. a CF é ruim, mas, ao contrário do que afirmara o Excelentíssimo De-puta Tiririca, pior que tá fica. Saudações à prudência.

  • Muito prudente o pensamento do Rodrigo Maia, concordo plenamente. Precisamos de gestores públicos assim. Infelizmente o Brasil hoje é governado por um monte de afobados que tomam decisões sem espaço para o diálogo. É preciso visualizar cenários e pensar nas consequências futuras de muitos dos atos que já foram praticados.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...