Maia estende prazo para deputados apresentarem emendas à reforma da Previdência

Maia


Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, prorrogou até o dia 30 de maio o prazo para apresentação de emendas à proposta da reforma da Previdência (PEC 6/19), a pedido de parlamentares. O prazo terminaria hoje (23/5).

De acordo com o Regimento Interno da Câmara, as propostas podem receber emendas durante as 10 primeiras sessões do Plenário após a instalação da comissão especial, mas o prazo pode ser ampliado se houver acordo entre os deputados.

A reforma pretende alterar o sistema de Previdência Social para os trabalhadores do setor privado e para os servidores públicos de todos os Poderes e de todos os entes federados (União, estados e municípios).

Segundo o governo, o objetivo é conter a diferença entre o que é arrecadado pelo sistema e o montante usado para pagar os benefícios. Em 2018, o déficit previdenciário total (setor privado e público mais militares) foi de R$ 264,4 bilhões.

* Com informações de Agência Câmara

Sobre o Colunista

Mateus Benfatti

Mateus Benfatti

Conservador, cristão, estudante de Teologia e Filosofia.

15 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Cara o Bolsonaro vai transformar o Brasil na Venezuela, quem disso usa disso cuida e os bolsominions não percebem o movimento do cara? Diz uma coisa e faz outra…patético…fanáticos iguais os petistas

  • Parabéns Maia, tem que ser mudado mesmo essa reforma que quer igualar quem contribui e quem só esperando o minimo.

  • Com emendas: uma reforma de meia-tigela! Nhonho filho da…!!!
    A “maria-leva-e-traz” (Mídia) já está até comentando que o Paulo Guedes está cogitando sair fora e mora fora do Brasil.

  • Está na cara que o Nhonho está boicotando as reformas. E ainda ficam repetindo que é falta de empenho do Presidente…

  • Cadê a CPI da impune e o ressarcimento dos milhões de reais que a Orcrim PT deu para a mídia suja e para o antro estudantil?

    Esse “cabra” precisa ser o próximo alvo das ruas.

  • Maia segue atrasando a ida reforma para o plenário. Estão há 5 meses discutindo a mesmíssima coisa! Por estas e outras iremos amanhã para as ruas do país exigir que se votem a reforma da previdência, o pacote anticrime de Moro, a MP870 (falta o senado votar sem alterar, pois senão volta para a câmara), voto nominal em TODAS as VOTAÇÕES. E na próxima exigiremos uma PEC para evitar o ativismo judicial de juízes e desembargadores. Juízes e ministros devem EXECUTAR LEIS, não criá-las, papel do legislativo.

    Me sigam no Twitter: @AntonioHCardos1