fbpx

Metade dos bares e restaurantes do Rio deve demitir após pandemia

Rua de comércio popular no Rio de Janeiro (RJ) (Crédito: Agência Brasil)
 


Metade dos bares e restaurantes do Rio de Janeiro dizem não ter recursos para pagar os salários de julho e devem fazer demissões em seus quadros de funcionários. A perda para esses estabelecimentos nesses últimos 100 dias chegou a mais de 70% do faturamento. É o que mostra uma pesquisa divulgada nessa quarta-feira (8/8) pelo Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio).

Conforme o levantamento, 56,7% dos empresários disseram ter perdido mais de 75% da receita nos últimos meses e 24,2% dos entrevistados tiveram redução entre 50% e 75%. Do total que respondeu à pesquisa, 61,9% já fizeram demissões, sendo que 14,9% dos estabelecimentos desligaram mais de 15 empregados.

Do total, 56,7% disseram não ter certeza se conseguirão manter o estabelecimento aberto, 35% acreditam que conseguirão manter o negócio e 8,2% afirmaram ter certeza quanto ao fechamento definitivo.

“O SindRio tem falado sobre isso em todas as oportunidades e dialogado com o poder público para evitar que mais demissões sejam realizadas, mais portas sejam fechadas e que a cidade perca seu grande motor econômico cultural. Alguns restaurantes ainda não conseguiram reabrir e o movimento para aqueles que reabriram é, de uma forma geral,  muito aquém do necessário para pagar as contas, o que acentua a necessidade de crédito”, disse o presidente do SindRio, Fernando Blower.

Informações: Agência Brasil

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...