MGTOW UMA REAÇÃO DOENTIA AO FEMINISMO

 


Sobre o Colunista

Avatar

Podcaster

26 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Fiquei bastante desapontado com o programa intitulado “Homens de fato” do dia 23 de maio com o subtítulo: “MGTOW: uma reação doentia ao feminismo”. Eu imaginava que eles baseariam suas argumentações nas leis vigentes hoje no Brasil. Mas não. Houve constante uso da estratégia do “shamming”. Eu anotei alguns argumentos apresentados por eles, e vou aqui apresentar o meu parecer. 1 – “O MGTOW é revolucionário”. Negativo. O MGTOW é conservador haja vista que ele defende o retorno do patriarcado. Embora alguns MGTOW´s sejam contrário ao casamento em qualquer situação, mesmo assim esses homens acreditam que o colapso do ocidente se deve à eliminação do patriarcado. Muitos MGTOW´s aceitariam se casar se o patriarcado fosse reestabelecido. Revolucionários são esses neo-conservadores que aceitam pacificamente a intervenção do Estado nas relações amorosas. 2 – Comparar o MGTOW com o feminismo foi errado porque o feminismo prega a intervenção do Estado na vida privada, enquanto o MGTOW implica na proteção contra esta intervenção estatal. 3 – “Os homens estão fugindo do casamento”. Negativo. A grande maioria dos homens que decidiram não mais se envolver em relações amorosas com mulheres nunca ouviu falar em MGTOW. Os homens não estão fugindo do casamento cristão. Eles estão fugindo do casamento estatal revolucionário da Vara de Família, da Lei Maria da Penha e de uma enxurrada de outras leis misândricas. Restaure o patriarcado e esses homens voltam correndo para o casamento. 4 – “É preocupante que existam cristãos MGTOW”. Eu concordo, pois, se há cristãos fugindo do casamento estatal revolucionário, é porque a Santa Igreja não consegue oferecer aos homens a autoridade perdida com o fim do patriarcado. Isso é bastante preocupante. A Igreja está doente. 5 – Um dos participantes comparou o “manifesto do não” com o aborto. Primeiramente o MGTOW não aplica a pena de morte a inocentes. Segundamente, o MGTOW toma uma decisão que diz respeito somente a ele, enquanto o aborto, na maioria dos casos, negligencia a opinião das outras duas partes envolvidas, a criança e o pai da criança. 6 – Subliminarmente, deram a entender que o MGTOW tem algo a ver com pornografia. Isto seria uma decisão individual e não pode ser generalizada. Mas o casamento estatal revolucionário tem algo a ver com divórcio, alienação parental e espólio patrimonial do homem. Para dizer isso temos as estatísticas: 70% dos divórcios são iniciativa feminina. Em mais de 90% dos casos, a guarda das crianças vai para a mãe, e o pai tem que pagar pensão alimentícia. 7 – Disseram que a pornografia coloca a mulher como bife, pedaço de carne. Primeiramente, dentro da pornografia, existem atores masculinos. Segundamente, ninguém apontou uma arma na cabeça dessas mulheres. Novamente, vemos a postura típica dos manginas de apontar contra os homens a culpa e responsabilidade que é das mulheres. Além disso, esses homens nunca tocam no assunto de que, se alguns homens enxergam as mulheres como “pedaço de carne ambulante”, algumas mulheres enxergam os homens como um “caixa eletrônico ambulante”. Se a pornografia materializa a mulher, a indústria do romantismo materializa o homem, o “cavaleiro branco”, o protetor, o provisor. 8 – “Expectativa de vida de uma atriz porno é de 36 anos”. É inacreditável que, em um programa de apenas 60 minutos, em que o tempo é muito curto para abordar todas as faces do problema, onde o assunto em questão é o “manifesto do não”, o sujeito se proponha a falar sobre a esperança de vida de uma atriz pornô. Primeiramente, isso é uma fuga do assunto. Segundamente, como sempre, o mangina desloca o espectro argumentativo para os problemas das mulheres. Sim, as vítimas sempre são as mulheres. Os homens não tem problemas, os homens são imaturos, covardes, egoístas. Típico dos conservadores manginas. 9 – “controle social por meio da libido” – Eu entendo que, se o sujeito se propõe a ser um celibatário voluntário, ele está se libertando de qualquer controle social aplicável por meio da libido, e isso inclui o casamento estatal revolucionário. 10 – “Ser homem significa ter a plena consciência de que a sua vida não pertence a você, mas pertence ao próximo. Quem não entende isso é um moleque.” – A maturidade se manifesta na adaptação às mudanças. O casamento de hoje não é mais o casamento de cem anos atrás. Não existe patriarcado, se o homem tenta exercer sua autoridade, ele corre o risco de ir parar na cadeia por meio da lei Maria da Penha. Moleques possuem a mente fechada, não enxergam as mudanças de cenário e tomam as suas decisões com base em circunstâncias passadas. Além disso, quando Jesus Cristo se referiu ao “próximo”, ele disse respeito ao “bom samaritano”, alguém que fez uma boa ação. Nós podemos exercer o amor ao próximo sem precisar nos colocar em risco de sofrer um divórcio abusivo e ir parar na cadeia por causa de uma denunciação caluniosa ou porque não tem dinheiro para pagar a pensão alimentícia. Em Jo12:8, nosso senhor Jesus Cristo disse que “sempre tereis convosco os pobres”, nós sempre podemos exercer a caridade para com os necessitados. Casamento não é obra de caridade, muito menos o casamento estatal revolucionário. 11 – “O casamento foi instituído por Deus”. Concordo. Isso se refere ao casamento patriarcal, conforme está escrito na Bíblia Sagrada. O casamento estatal revolucionário da Vara de Família foi instituído por políticos populistas marxistas. 12 – “O cristão veio a este mundo para se sacrificar”. Concordo. Sacrifique-se pelos pobres, pelos necessitados, pelos desamparados, pelos aflitos. E nós vemos uma multidão de homens cujas vidas foram destruídas por causa de divórcios abusivos, alienação parental, espólio de patrimônio, assassinato de reputação, etc, decorrentes da misandria da Vara de Família. O MGTOW, junto com outros grupos masculinistas, se propõe a dar ouvidos e um ombro amigo a esses homens. Cadê os neoconservadores nessas horas? 13 – “Critério na escolha”, “escolha sábia”. Aqui, vemos o tradicional recurso do apelo à NAWALT, ou “unicórnio”, ou “mulher excessão”. Se o homem é destruído na Vara de Família com um divórcio abusivo, a culpa é desse homem que não soube escolher. A culpa é sempre do homem. Cadê a referência à responsabilidade feminina? Quando Adão e Eva pecaram, Deus deu uma bronca apenas em Adão? 14 – “Autocritica”, “autocorreção”, “homem, onde você está errando?”. Concordo. O pensamento MGTOW é uma consequência desta autocrítica. Burro é o cara que insiste em “dar murro em ponta de faca”. O homem inteligente pode errar uma vez, mas ele analisa a situação e muda a sua postura. Esses homens perceberam que o casamento patriarcal foi aparelhado pelo Estado e se transformou em uma máquina de escravidão masculina em favor deste mesmo Estado, que, agora, é o “marido” das mulheres. 15 – “Lutar contra a ordem estabelecida” – O MGTOW não luta contra a ordem estabelecida, pois a ordem estabelecida antes da revolução era o patriarcado. O MGOW luta contra a revolução promovida pelo Estado. O MGTOW não age no sentido de criar um movimento social – isso não vai acontecer – mas no sentido de salvar algumas vidas. Aliás, esta era a proposta do cristianismo primitivo: não tentar salvar o mundo, mas salvar vidas, uma pequena minoria, aqueles que optarem pela “porta estreita”.

  • bom dia gente, o que significa nas lives do Terça Livre chamar os MGTOW de: “movimento de merda”, dos “imbecis”, dos “boiolas” ?
    como posso querer assinar a sua revista sob risco de abri-la e ver uma reportagem falando besteiras desse tipo ? cadê o jornalismo imparcial que o Alan tanto se gaba ? não dá para xingar uma filosofia de vida sem dar chance de defesa para seus praticantes, isso é o que os comunistas e a esquerda fazem todo dia..
    e, o pior, todos os comentários falam que aqueles 3 são uns patetas preconceituosos e nada é feito pelo canal para resolver esse absurdo que eles fizeram.

    e, o pior, se vc pede explicações, vc acaba sendo bloqueado do canal ? obviamente depois disso eu parei de assinar ele.

  • A mulher moderna na sua grande maioria está impregnada de ideias esquerdistas tipo são a favores de aborto,usam dro gas ,bebem demasia ,traiem o parceiro,priorizam relacionamentos com mal elementos ,tem preguiça de afazeres domesticos enfim nao vale a pena investir

  • Eu ia postar um comentário aprofundado mas não vai ser preciso o marcofregonezi falou tudo que precisava ser dito. Essa postura destes camaradas condiz mais com a mentalidade feminista indiretamente do que qualquer outra coisa.

  • marcofregonezi, falou TUDO O QUE PENSO CARA, não poderia concordar mais com você…

  • Terça livre é um lixo. Cheio de solteirões quarentões e meninos criados com o papai que nunca casaram de fato dando palpite sobre o que não conhecem. Vão casar, trabalhar de verdade, fazer uns três filhos, sustentar uma família aí sim vão discutir o “sexo dos anjos”. Se não têm moral pra falar, deixa os outros ficarem solteiros em paz e seguirem seu caminho.

  • É como dizia o próprio Olavo de Carvalho, se eu não ler pelo menos 50 livros sobre o assunto fico quieto. Aí eu pergunto quantos livros eles leram sobre o tema ? Será que eles revisaram as leis antes de refutar este assunto ? Claro que não!

  • Vejo mgtow como homens querendo fugir das responsabilidades quando o assunto é Mulher. Pois quando o governo coloca multas, pedágio, IPVA, renovação de CNH, radares, manutenção esses mesmos homens não desistem de ter carros. Ao contrário se puderem compram os mais carros.
    Os mgtow’s são uns feministas que quando aparecem na vida de uma mulher não feminista faz estragos avassalador.

  • Mgtow sao feministas ao contrário… vão passar a vida criando gatos, cuidando de samambaias e… reclamando das mulheres..

  • Quanta baboseira nesse artigo. Primeiro lugar, MGTOW nao e’ um movimento, grupo, partido, nada disso, eh apenas uma sigla que refere-se ao grupo (explodindo e cada vez maior) de homens que estao virando as costas para a sociedade, dizendo um belo adeus, pegando suas mochilas e indo para lugares onde a propaganda feminazi ainda nao chegou. Segundo, eles nao estao buscando mudar nada, nem restaurar nada. Eles estao indo pro alto da montanha assistir a sociedade colapsar.

  • Eita mundo bonde acabar, tanto macho fresco cheio de mimim e q não assume responsabilidade pqp vão virar gente seus idiotas

  • Nem sou de comentar, mas o senhor “marcofregonezi” foi muito bom nas suas argumentações. Sensacional. Não sei como acrescentar o texto, por que foi brilhante nas suas conclusões. Não me considero MGTOW, mas aprecio muito suas interpretações e de longa data já aplicava sem sequer conhecer o termo, estilo de vida, filosofia ou ideologia. Já a muito observo as mudanças na sociedade colocando a mulher sempre no centro das atenções no que diz respeito as políticas públicas, ginocentrismo, e o homem só levando a culpa por tudo e arcando com as consequências. No feminismo não há luta por igualdade de gênero, e sim vitimismo, ginocentrismo e misandria. Tudo virou desculpa para acusar os homens de machistas, sem sequer saber o que significa de fato o termo. Enfim, só queria mesmo parabenizar o colega que foi muito feliz nas conclusões.

  • Me considero um conservador, acho que o movimento é válido, numa sociedade onde as mulheres vêem homens como cofrinho particular,e só querem tirar vantagem, estou passando por isso , sei bem como é.

  • de TODAS as possíveis refutações ao mgtow, os caras do Terça Livre usaram a PIOR DE TODAS.

    Aí aparece o marcofregonezi mesclando algumas verdades inquestionáveis com alguns equívocos.

    Se você bate na tecla de “urrr, não se casa durrr mané irresponsável, frutinha fresco herp derp” VOCÊ NÃO ENTENDEU O V E R D A D E I R O problema do mgtow.

    O problema do MGTOw é que eles, em seus núcleos formadores de opinião, incentivam o homem a lavar as mãos e limitar suas ações ao que não muda a sociedade.

    E, ao fazer isso, eles enganam-se. Por que o estatismo anti-homem NÃO VAI DEIXAR NEM MESMO OS MGTOWS EM PAZ.

    Afinal, com uma canetada se aprova um imposto apenas por ser homem, e o suor sagrado do MGTOW vai financiar SIM as m$ol, as mordenetes, as promíscuas, etc por meio dos mecanismos do WelfareState.

    COMO JÁ ACONTECE NA SUÉCIA.

    NÃO TEM POR ONDE FUGIR.

    Tem que lutar, ou morrer tentando. Tem de jogar fora de uma vez por todas qualquer traço de promiscuidade ou simpatia pela pornografia ou prostituição. Tem de deixar de ser INCEL e se tornar VOCEL caso não se esteja mesmo disposto a se casar.

    Tem de ter coragem para ensinar a aluna, a sobrinha, a filha, a irmã ou a prima de que os homens não são demônios, e tem que fazer isso dando-se exemplo.

    E tem de se aliar a grupos anti-esquerdistas sempre no objetivo de varrer o progressismo nojento da esfera pública.

    Agora os MGTOWs, quando seguem o que dizem seus núcleos formadores de opinião, incentivam os homens a ficarem de braços cruzados com um sorrisinho de puta vendo a decadência final da sociedade SEM NEM AO MENOS LUTAR PARA IMPEDIR ISSO.

    Isso não é coragem, É SUICÍDIO PASSIVO. O Estatismo anti-homem do welfare state AINDA VAI TE PEGAR.

    A questão de se casar ou não se casar é completamente secundária. O problema é que o MGTOW demonstra-se irremediavelmente imiscuídos de NIILISMO, o que fazem deles parte do problema, não da solução.

  • por outro lado, e é ponto para os MGTOWs, sem sombra de dúvida, com exceção de algumas raridades como o Padre Paulo Ricardo, praticamente não existe conservador falando dos problemas gritantes que os homens sofrem, como alienação parental, falsa acusação de estupro, aparelhamento estatal anti-homem, taxas de suicídio, etc.

    O MGTOW é SINTOMA, quando vocês deveriam atacar A CAUSA.

  • por outro lado, a MAIORIA do MGTOW negam a natureza. É NATURAL que a mulher seja mais criteriosa a nível de aparentar ser interesseira às vezes. Ora, o GASTO DE ENERGIA da mulher na reprodução é MUITO MAIOR que o do homem.

    Enquanto o homem só fica numa f*dinha de 1 minuto, a mulher tem que carregar a cria por nove meses.

    O instinto em se caçar algum que tenha condições de proteger/prover durante esse período faz parte dos animais com POTENCIAL monogâmico, daonde se incluem desde seres humanos até pinguins, e foi incutido pelo próprio Senhor Deus.

    O problema é que o progressismo/feminismo distorceu, desfigurou esse instinto, resultando na hipergamia.

    Mas aí imagina um cara que teve a sorte de se casar com uma moça não moderna porém cheia de pecados, como todos nós. Ora, como Chesterton disse, esse casamento será sim um campo de batalha. Quantos MGTOWs, porém, não olham para as dificuldades NATURAIS de um casamento e, com um sorrisinho de puta, não zombam do cara? Ora, os MGTOWs que agem nessa deslealdade não querem combater feminismo/progressismo, só querem saber de ficar no próprio egoísmo e niilismo.

    AINDA QUE VOCÊ NÃO SE CASE,se você não inclui nas batalhas de sua vida uma pequena parte para batalhar para que o casamento DOS OUTROS seja feliz, então você é PARTE DO PROBLEMA.

    Mesmo quem não se casar, não custa nada seguir o exemplo de São Valentim e fazer o que estiver no seu alcance para que o casamento alheio seja feliz.

  • marcofregonezi deu um show de argumentação. Faltou falar que muitos homens cometem suicídio quando são despojados de tudo o que tinham. Alienação parental e valores absurdos de pensão! MGTOW é um estilo de vida que tem cada vez mais adeptos e parece-me um fenomeno imparável.

    O homem decidiu tirar o time de campo e o choro logo começou. Imagine quando ele decidir que não vai mais fazer trabalho escravo? Visto que não tem nenhum reconhecimento pela sociedade? Quero ver empoderadas e restantes seitas ideológicas resolver o assunto. MGTOW é basicamente um grande FO**-SE para quem quer dar pitaco e aprovação à vida do homem “own way”.

  • mgtows no brasil sao responsaveis atraevs de canais do youtube em chmar mulheres ate de ” capivaras “e tem um ser que se intuitula nocanalde youtube de ” don sandro ate desafia juizes que apoiam a lei da maria da penha

  • Sou mulher, contra esse feminismo incoerente e apesar dos MGTOWs cagarem p minha opinião, queria deixar claro que respeito, entendo e apoio.

  • marcofregonezi comentários hilários, “feminismo é a favor da intervenção estatal”. Genial. Esse entende de feminismo

  • Pelo amor de Deus, nunca ouvi, em toda minha vida, tamanha sandice. MGTOW feministas às avessas? Me poupem! Sabem de nada inocentes!

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...