fbpx

Milícias no RJ e o complô contra Bolsonaro no Congresso

grupo-de-milicianos
 


O Terça Livre ouviu nesta segunda-feira (18/11) o policial militar bacharelado em direito e deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), sobre a situação do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, em relação aos políticos adeptos do “sistema“.

Daniel nos narrou como Bolsonaro está cercado de inimigos. Além disso ele deixou claro como qualquer pessoa que venha de fora do sistema e não concorde com as regras da chamada “velha política“, ou seja, a negociação de votos e cargos no Congresso, será vítima do mesmo padrão de ataques.

Sobre o mecanismo do “sistema” estabelecido contra o presidente ou qualquer outro que se aventure nesta cruzada, o deputado se mostrou animado e demonstrou como é importante a ajuda da população demonstrando apoio e acompanhando a guerra travada até o fim.

Aproveitando a experiência real do deputado que veio da polícia militar do Rio de Janeiro e viveu na pele o problema crônico da Segurança Pública no estado carioca, adentramos o assunto espinhoso das milícias.

Buscando esclarecimento sobre o assunto, fui elencando questionamentos introdutórios para o entrevistado.

Silveira nos falou sobre como se formaram as milícias no Rio, como se estabeleceram, como se preparam para as pesadas ações criminosas que empreendem no território carioca e no que se transformaram nos dias atuais.

Num esforço para entender melhor o cenário, traçamos um paralelo entre as milícias e os grupos do narcotráfico, como PCC, Comando Vermelho, Terceiro Comando, Amigos dos Amigos, entre outros.

Além disso, Daniel também nos falou sobre as dificuldades das forças policiais no combate ao crime, como efetivo policial, entre outras.

Entre outros pontos, procuramos trazer ao ouvinte a informação com clareza e precisão.

Confira a entrevista completa

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

5 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Nas Filipinas não se ouve falar em bala perdida.

    A Intervenção Militar de araque devia ter ido lá, para não “urinar” fora da privada.

  • Milícias no Rio de Janeiro e o complô contra Bolsonaro no Congresso – (Terça Livre – 18/11/2019)

    Num esforço para entender melhor o cenário, traçamos um paralelo entre as milícias e os grupos do narcotráfico, como PCC, Comando Vermelho, Terceiro Comando, Amigos dos Amigos, entre outros.

    https://www.tercalivre.com.br/milicias-no-rj-e-o-complo-contra-bolsonaro-no-congresso

    PT, PSDB e PSOL tentam aproximações sucessivas com os militares – Todos querem um MILITAR PRA CHAMAR DE SEU – (Revista Sociedade Militar – 18/11/2019)

    Só no RIO DE JANEIRO o grupo de militares e pensionistas individuais soma mais de 250 mil pessoas. Somando-se suas famílias a coisa facilmente passa de um milhão de pessoas com alto poder de influência sobre seus círculos de relacionamento. No que diz respeito a eleições municipais, que estão batendo a porta, esse número é muito importante.

    https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2019/11/pt-psdb-e-psol-tentam-aproximacoes-sucessivas-com-os-militares-todos-querem-um-militar-pra-chamar-de-seu.html

  • O Brasil se encontra num lamaçal terrorista. Assusta e leva o povo a ser coagido ao silêncio pelas facções e pela conivência da maioria dos políticos. A situação ímpar do presidente Bolsonaro entrega duas situações: preocupação para a milícia / facções e esperança para os homens de bem. A conivência política é tão exposta que o pacote anti crime até hoje está na gaveta.
    Concordo com o deputado sobre o choque de ordem. Deturpados valores inseridos na sociedade fizeram a população de bem ficar à mercê da sorte.
    O valor agregado hoje com as mídias independentes fora das grandes redes nos ajuda a saber encarar diálogos do mau, transfigurados como bom.
    Valeu dep. Daniel Silveira e parabéns pelo bom pensamento que tem. Na guerra, as armas precisam ser equivalentes.

  • Lula em seu discurso no “festival Lula Livre” (rsrsrsrsr, ñ aguentei) em Recife, disse que vai livrar o Brasil dos milicianos , referindo-se ao Bolsonaro.
    Ele quer vincular Bolsonaro à milicianos, sendo ele mesmo o chefe de milícias e que faz acordos com traficantes(pcc, etc…)

  • O caminho não tem mais volta. Ou quebramos o sistema ou é o fim da República.
    Prisão dos corruptos, ministros do STF e por aí vai

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...