Ministra pede apoio da ONU no combate ao suicídio



A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, recebeu a representante do escritório da ONU, Nadine Gasman na segunda-feira  (28) para abordarem temas referentes à prevenção do suicídio e automutilação.

Ministra Damares Alves discute soluções para diminuir a taxa de suicídios no Brasil.

“A experiência de organismos internacionais é crucial para o fortalecimento das políticas públicas efetivas. Parcerias são bem-vindas, de modo a somarmos o conhecimento”, afirmou a ministra.

O tema, negligenciado por governos anteriores, sempre esteve entre as preocupações de Damares Alves. A ministra já revelou ter tido pensamentos suicidas quando ainda era criança.

No Brasil, os números são preocupantes: de 2007 a 2016, 106.374 pessoas morreram em decorrência do suicídio — em 2016, a taxa foi de 5,8 por 100 mil habitantes. De acordo com publicação do Ministério da Saúde de setembro de 2017, a intoxicação é responsável por 18% das mortes, enquanto o enforcamento apresenta um índice de 60% dos óbitos. Do total de ocorrências, 70% das tentativas de suicídio por intoxicação aconteceram com mulheres.

Os dados indicam que os casos de intoxicação aumentaram em cinco vezes nos últimos 10 anos: em 2007, 7.735 casos foram registrados, enquanto que em 2017 o número saltou para 36.279 notificações. A região Sudeste concentrou 49% das ocorrências, seguida da região Sul, com 25%.

Informações: Ministério da Saúde e dos Direitos Humanos 

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...