fbpx

Ministro prorroga prazo para investigação contra presidente Michel Temer

BRASILIA, DF, BRASIL, 28-03-2018, 12h00: O presidente Michel Temer participa, ao lado dos ministros Mendonça Filho (Educação) e Eliseu Padilha (Casa Civil), de cerimônia de Liberação de Recursos para o Programa Mais Alfabetização, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)
 


O ministro Luís Roberto Barroso decidiu prorrogar por mais 60 dias o inquérito contra o presidente da República, Michel Temer (MDB).

Temer é acusado de favorecer empresas portuárias em troca de propina. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido de defesa de Temer para arquivar a investigação.

Michel Temer segue – portanto – na mira dos investigadores. O inquérito foi aberto com base na delação dos executivos do grupo J&F. De acordo com a apuração, Temer teria como objetivo beneficiar empresas que atuam no porto de Santos (SP).

O presidente alega inocência.

A Polícia Federal solicitou prorrogação do prazo diante da necessidade de análise da quebra de sigilo bancário do presidente, que foi autorizada por Barroso em março. Em parecer, o Ministério Público Federal concordou com o pedido da PF.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...