Moro repudia matéria da VEJA com The Intercept: ‘Distorcida e Sensacionalista’



O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, divulgou nota à imprensa sobre publicação da Revista Veja, desta sexta-feira, 5. A revista firmou parceria com o site The Intercept e usou o material obtido de forma criminosa pelo site, como matéria-prima para atacar Moro por sua atuação como juiz na Operação Lava Jato.

Glenn Greenwald, inclusive, é dos jornalistas que assina a matéria onde se afirma que novos diálogos (“inéditos”), revelam que Moro orientava ilegalmente ações da Lava Jato.

“Mensagens inéditas analisadas pela parceria entre VEJA e o site The Intercept Brasil mostram que ele cometeu, sim, irregularidades enquanto atuava como juiz”

Segundo a reportagem, foram analisadas 649 551 mensagens, palavra por palavra.

“As comunicações examinadas pela equipe são verdadeiras e a apuração mostra que o caso é ainda mais grave. Moro cometeu, sim, irregularidades. Fora dos autos (e dentro do Telegram), o atual ministro pediu à acusação que incluísse provas nos processos que chegariam depois às suas mãos, mandou acelerar ou retardar operações e fez pressão para que determinadas delações não andassem”. 

Em nota, o ministro reiterou que não reconhece a autenticidade das supostas mensagens obtidas por meios criminosos e disse lamentar que a VEJA se recusou a encaminhar cópia das cópia das mensagens antes da publicação da matéria.

“Lamenta-se que a Revista Veja se recusou a encaminhar cópia das mensagens antes da publicação e tenha condicionado a apresentação das supostas mensagens à concessão de uma entrevista, o que é impróprio”

Ele repudiou a invasão criminosa dos aparelhos celulares de agentes públicos e classificou a divulgação como distorcida e sensacionalista, ressaltando que podem ter sido adulteradas, sem que tenha sido garantido direito de resposta dos envolvidos e sem checagem jornalística cuidadosa dos fatos.

“O que, se tivesse sido feito, demonstraria a inconsistência e a falsidade da matéria. Aliás, a inconsistência das supostas mensagens com os fatos documentados indica a possibilidade de adulteração do conteúdo total ou parcial delas”

Sergio Moro rebateu, ponto a ponto, as acusações apresentadas pela revista VEJA. Confira:

1 – Acusa a Veja o ministro, então juiz, de quebra de imparcialidade por suposta mensagem na qual teria solicitado manifestação urgente do Ministério Público para decidir sobre pedido de revogação de prisão preventiva de José Carlos Bumlai. A prisão preventiva de José Carlos Bumlai foi decretada em 19 de novembro de 2015. Houve pedido de revogação da prisão ao final do mês de dezembro. O recesso Judiciário inicia em 19 de dezembro. Então, a manifestação do Ministério Público era necessária, como é em pedidos da espécie, para decidir o pedido da defesa. A urgência decorre da natureza de pedido da espécie e, no caso em particular, pela proximidade do recesso Judiciário que se iniciaria em 19 de dezembro. Então, a solicitação de urgência, se autêntica a mensagem, teria sido feita em benefício do acusado e não o contrário. Saliente-se que o ministro, como juiz, concedeu, em 18 de março de 2016, a José Carlos Bumlai o benefício de prisão domiciliar para tratamento de saúde, o que foi feito em oposição ao MPF. Os fatos podem ser verificados no processo 5056156-95.2015.4.04.7000 da 13ª Vara Federal de Curitiba.

2 – Acusa a Veja o ministro, então juiz, de quebra de parcialidade por suposta mensagem de terceiros no sentido de que teria solicitado a inclusão de fato e prova em denúncia do MPF contra Zwi Skornicki e Eduardo Musa na ação penal 5013405-59.2016.4.04.7000. Não tem o ministro como confirmar ou responder pelo conteúdo de suposta mensagem entre terceiros. De todo modo, caso a Veja tivesse ouvido o ministro ou checado os fatos saberia que a acusação relativa ao depósito de USD 80 mil, de 7 de novembro de 2011, e que foi incluído no aditamento da denúncia em questão, não foi reconhecido como crime na sentença proferida pelo então juiz em 2 de fevereiro de 2017, sendo ambos absolvidos deste fato (itens 349 e 424, alínea A e D). A absolvição revela por si só a falsidade da afirmação da existência de conluio entre juiz e procuradores ou de quebra de parcialidade, indicando ainda o caráter fraudulento da suposta mensagem.

3 – Acusa a Veja o ministro, então juiz, de ter escondido fatos do ministro Teori Zavascki em informações prestadas na Reclamação 21802 do Supremo Tribunal Federal e impetrado por Flávio David Barra. Esclareça-se que o então juiz prestou informações ao STF em 17 de setembro de 2015, tendo afirmado que naquela data não dispunha de qualquer informação sobre o registro de pagamentos a autoridades com foro privilegiado. Tal afirmação é verdadeira. A reportagem sugere que o então juiz teria mentido por conta de referência a suposta planilha constante em supostas mensagens de terceiros datadas de 23 de outubro de 2015. Não há qualquer elemento que ateste a autenticidade das supostas mensagens ou no sentido de que o então juiz tivesse conhecimento da referida planilha mais de 30 dias antes. Então, é evidente que o referido elemento probatório só foi disponibilizado supervenientemente e, portanto, que o então juiz jamais mentiu ou ocultou fatos do STF neste episódio ou em qualquer outro.

4 – Acusa a Veja o ministro, então juiz, de ter obstaculizado acordo de colaboração do MPF com o ex-deputado Eduardo Cunha. O ocorre que eventual colaboração de Eduardo Cunha, por envolver supostos pagamentos a autoridades de foro privilegiado, jamais tramitou na 13ª Vara de Curitiba ou esteve sob a responsabilidade do ministro, então juiz.

5 – Acusa a Veja o ministro, então juiz, de ter comandado a Operação Lava Jato por conta de interferência ou definição de datas para operações de cumprimento de mandados de prisão ou busca e apreensão. Ocorre que, quando se discutem datas de operações, trata-se do cumprimento de decisões judiciais já tomadas, sendo necessário que, em grandes investigações, como a Lava Jato, haja planejamento para sua execução, evitando, por exemplo, a sua realização próxima ou no recesso Judiciário.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

32 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Olha o que se tornou a antes admirada Veja. Mais um lixo, assim como Rede Bobo, Foice de SP… Vai falir, porque quem tem um mínimo de inteligência não vai mais ler esta merda.

  • A VEJA perdeu a credibilidade ao fazer parceria com o The IntercePT. Além disso, faltou com a ética ao não disponibilizar o conteúdo e publicar a nota do ministro na mesma notícia.
    Mais uma mídia tradicional perdendo credibilidade e no caminho da ruína.
    Mais uma mídia que eu não leio mais e faço propaganda para que outros não leiam.

  • Quem financia a revista Veja?? É aquele sr. ANDRÉ ESTEVES que foi preso na operação Lava Jato…hum tá explicado.

  • É por isso que a revista do terça livre vai ser maior que essa merda. A veja acabou com o resto de credibilidade que tinha.

  • Desse jeito a VEJA se tornará uma revista exclusiva de petista fanático.

    Acusando Sérgio Moro, herói nacional, porcamente com essas “evidências” que não provam bosta nenhuma, vai perder o mínimo de credibilidade que ainda tem. Se é que ainda tem alguma.

    O site do Sensacionalista já deve ter mais credibilidade que a VEJA.

  • É… se depender da contundência da PF e da INTOLERÂNCIA dos caluniados envolvidos (note que, não à toa, intolerância foi uma das primeiras palavras que a esquerda tratou de demonizar….), já já Glenn Greenwald estará visitando Moro numa cela de presídio, só pra tirar um sarro!! (presídio, aliás, que Lula nunca conheceu). Tô ficando sem fígado pra acompanhar essa promiscuidade brasileira, na moral! Queria muito fazer minha parte, participar, ajudar, mas é insano demais… Isso pode deixar o cabra maluco! Estou brincando não! Isso é um tipo de PNL!

  • Essa Veja, é lixo não serve nem para papel de bosta!
    Podendo ate pegar uma infecção no ânus.
    Acabou de se enterrar.

  • MM Juiz Sergio Moro é um homem de princípios.
    É o valor mais precioso que temos.

    A revista veja é… resto de imprensa. Imprensalão delirando.
    XÔ!

  • Isso está enchendo o s… . Para Lula Livre! assim como para Moro Livre”, a resposta está na Constituição brasileira. Ponto. Também né! A falta de senso crítico do brasileiro pariu Lula e pariu Moro. Agora aguenta! Que destino dessa terra brasilis!

  • Moro ignorou caixa 2 do Onyx Lorenzoni e outros corruptos. É tão corrupto quanto eles. E que o luladrão fique preso até o fim da vida.

  • “Mortandela” pra alexandre.
    Comentarista.
    P.erda T.total.
    BRASIL LIVRE! Longe de luladrão.
    VIVA A LAVA JATO.

  • A “oia” nunca vai crescer tentando diminuir o GIGANTE DR SERGIO MORO.

    Desnecessária já faz tempos…

  • A imprensa tradicional, se é que podemos dizer que a veja (sim, com letra minúscula) pertence a este segmento, vai se desmoronando de forma humilhante, pisando sobre os fundamentos do jornalismo sério, apenas para arrumar uns trocos que adie a sua falência total.

  • Desinformação e é preciso um freio nesta pratica criminosa, sim.
    Abaixo a veja.
    Prendam o glenn, é um intruso no Brasil
    Urgente! Prender o canalha, e a revista nada mais que falta há tempos vergonha na fuça.

  • “Quando, em autos ou papéis de que conhecerem, os juízes ou tribunais verificarem a existência de crime de ação pública, remeterão ao Ministério Público as cópias e os documentos necessários ao oferecimento da denúncia.” (Art 40, CPP)

  • Isso que se tornou o Brasil com essa democracia falsa, com essa liberdade de imprensa que deixam intocáveis jornalistas de merda, não importa a mentira! Querem retomar o poder e não vão desistir, Figueiredo ja tinha avisado. Agora aguentem!

  • Há momentos precisamos escolher virar a página ou fechar o livro.
    FECHA A veja.

    Desinformação criminosa.

  • VEJA – falando MENTIRAS na maior cara de pau!!! Que desomoralização – sequer se deram o trabalho de ler a sentença do ex-Juiz Sérgio Moro. Deu preguiça? Quase 300 páginas não é para qualquer um ler – principalmente estes pseudo jornalistas da VEJA!!!! E terça livre queremos as NOVAS MENSAGENS DO PAVÃO MISTERIOSO!!!! Pavão misterioso, pássaro formoso….

  • Extrema imprensa dando seus últimos suspiros. Esses psolistas disfarçados de jornalistas estão desesperados porque o castelo de cartas que eles montaram está desmoronando. Chegando a hora da PF encarcerar essa turma.

  • Kkkkkkkkkkkkkkk…. Vocês da extrema direita são cômicos. O problema agora é da imprensa como sempre. O super Moro não fez nada demais. Tendenciosidade sem tamanho. Moro fez cagada. Não foi imparcial quando deveria. E agora paga de vítima. Tem que rir muito mesmo. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Projeto Moro Ministro do supremo fail.
    Projeto Moro presidente 2022 fail.

    Quem sabe ele abre um escritório de advocacia.
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Ouvi dizer que o Pavão misterioso vai causar geral nesse domingo dia 07/07/2019, não vejo a hora de ver o parquinho desses caras pegar fogo.

  • Um adendo: Se eu fosse o Pavão misterioso eu nem avisava o dia das divulgações em relação a divulgação de domingo, chegava de surpresa e escancarava geral.

  • Somente o nome André Esteves já explica tudo! Corrupto desesperado tentando desmerecer juíz! Quem assina a Veja é trouxa bancando bandido!

  • Meu nome eh Jorge Abeid vivo na America do norte Canada/USA desde 1997 ou seja 22 anos e acho que perdi um pouco o jeito brasileiro de ser digo porque:
    Acompanho com interesse os tempos de Brasil pos PT e esse caso do assim chamado The Intercept, que no fundo e no raso pretende soltar o maldito Lula, aqui no Canada, teria morrido assim: 3 meses atras, talvez 4 esse Gleen ou Glen teria recebido a visita de um agente do RCMP – Royal Canadian Mounted Police, que eh a famosa policia montada Canadense que nao eh mais montada ha decadas e eh na verdade o equivalente aa Policia Federal no Brasil. Essa visita seria na verdade uma conducao coercitiva a uma delegacia do RCMP e la, um delegado do RCMP faria uma simples pergunta:
    qual eh sua cidadania senhor ? ou melhor
    what is your status here Sir?
    se a resposta fosse hm, hm ,hm sou casado com…. e embromation.
    antes da terceira palavra, viria aproxima pergunta:
    may I see your Driver’s license ?
    hm, hm not on me ou qq coisa do tipo
    O inquerido iria ouvir:
    Policial recolha este senhor ao xadrez de a ele o direito de uma ligacao telefonica e providencie sua imediata deportacao ao seu pais de origem.

    e o assunto teria morrido ali mesmo.

    agora ai no patropi o carinha que nao consegue esconder que eh estrangeiro eh recebido no
    Congresso para questionar as acoes da justica brasileira aa luz dos holofotes e do plenario, falando um portugues horroroso…….

  • A verdade dói. Já passou da hora do Moro renunciar. Ele é mais um a contaminar o governo federal. Poderá prejudicar as reformas.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...