Na CPMI das Fake News, Joice apresenta como ‘provas’ prints de conversas e memes de redes sociais



Senadores e deputados da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News ouvem nesta quarta-feira (4) a deputada federal Joice Hasselmann.

A parlamentar iniciou sua participação na CPMI com uma exposição de slides que, segundo ela, mostram como funcionaria o esquema de distribuição de ataques contra pessoas e de notícias falsas do suposto “Gabinete do Ódio”.

“O que vou mostrar aqui é fruto de uma investigação depois que virei alvo de ataques coordenados na internet”, disse Joice. “Há uma organização criminosa que atua na internet e que precisa ser exposta”, afirmou.

A deputada expôs diversos prints tirados das redes sociais, que mostram memes, conversas de grupos e opiniões de cidadãos brasileiros na internet.

O mecanismo dos “ataques”, segundo Joice, seria coordenado por Eduardo Bolsonaro, que determinaria o “alvo” para perfis de internet e assessores parlamentares.

Os perfis citados pela deputada são:

• Bolsofeios
• Bolsolindas
• Bolsoneas
• Carlos Opressor
• Presidente Bolsonaro BR
• Snapnaro

Já os MAVs e perfis falsos seriam:

• Ódio do Bem
• Isentões
• Left_Dex

A partir daí, começaria a coordenação dos ataques e o sites de notícias como Brasil Paralelo, Crítica Nacional, Senso Incomum e Terça Livre, fariam a publicação em massa.

Ainda de acordo com as informações apresentadas pela parlamentar, a organização do “Gabinete do Ódio” teria coordenação de Carlos e Eduardo Bolsonaro.

Aliados, estariam os deputados Carla Zambelli, Bia Kicis, Filipe Barros, Chris Tonietto, Caroline De Toni, Ana Campagnolo, Daniel Silveira, Gil Diniz e Douglas Garcia.

Ligados a Carlos, estariam os assessores diretos do presidente Jair Bolsonaro, Filipe Martins, Tercio Arnaud, José Matheus e Mateus Diniz, que também fariam parte da organização dos disparos.

Joice Hasselmann afirmou que a equipe receberia cerca de R$ 491 mil de dinheiro público para produção de notícias falsas e memes e para perseguir “desafetos”.

Havia também prints de publicações das redes sociais de membros do Movimento Direita São Paulo, atual “Movimento Conservador”, como Edson Salomão e de outros assessores parlamentares lotados gabinete do deputado estadual Douglas Garcia.

Instagram

Os grupos para “planejar ataques” eram estruturados pelo aplicativo Instagram e o “Gabinete do Ódio” teria um cronograma pré-estabelecido de pessoas a quem atacar em cada data, segundo Joice Hasselmann.

“Eles têm uma tabela para fazer ataques coordenados em cada dia. (…) Eles começaram esse trabalho construindo narrativas mentirosas.(…) Eles vão até que passa da linha do que aceitável e vão para o crime virtual”, declarou.

“Todas as redes sociais são usadas”, diz a deputada, “mas a criação de memes seria proveniente do instagram e a partir dele, distribuídas nas redes”.

Ainda de acordo com ela, o “Gabinete do Ódio” funcionaria dentro do Palácio do Planalto e os ministros teriam ciência da existência do grupo. Já o presidente Jair Bolsonaro, segundo Joice, não teria ciência da “dimensão” das ações do que a parlamentar chama de “organização criminosa”.

Ela mostrou ainda áudios e prints de conversas trocadas entre os membros do grupo de instagram, intitulado “Secreto 2 G.O.” que denunciariam as supostas articulações.

Robôs

Joice afirmou que seriam 1,87 milhão de robôs operando a rede. Além disso, as hashtags levantadas seriam financiadas e teriam custo de R$ 20 mil cada. “É uma organização criminosa, agindo com dinheiro público”, afirmou por diversas vezes.

Requerimentos

Ao final de sua explanação, Joice anexou pedido dos seguintes requerimentos:

1 – Encaminhamento ao TWITTER todas as informações de Murilo Defanti;
2 – Encaminhamento ao FACEBOOK e ao TWITTER para que apresente as informações
de Bolsofeios, Bolsolindas, Bolsoneas, Carlos Opressor, Snapnaro, PresidenteBolsonaroBR, Conservador Liberal, Patria Amada BR, Acorda Brasil, Grupo SECRETO 2 GO;
3 – Encaminhamento à empresa TWITTER BRASIL com todas as informações de Left Dex e Ódio do Bem;
4 – Encaminhamento ao TWITTER e ao FACEBOOK para que apresente as informações Edson Pires Salomão, Jorge Luiz Saldanha, Alexandre Barbosa da Silva, Carlos Henrique Olímpio, Dylan Roberto Viana Dantas, Jhonatan Valencio, André Petros, Carlos Henrique Olímpio, Lilian Goulart, Lucas Licio Reis, Maicon Tropiano, Matheus Galdino dos Santos, Stefanny Aparecida Ribeiro Papaiano.

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...