Netflix é convidada a prestar esclarecimentos na Câmara sobre filme do Porta dos Fundos



Na última terça-feira (17), a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara aprovou o requerimento de autoria do deputado Julio Cesar (Republicanos-DF) que convida um representante da Netflix para prestar esclarecimentos sobre o filme “A Primeira Tentação de Cristo” do Porta dos Fundos.

“Nós entendemos que uma obra de arte pode abordar diferentes aspectos a respeito desse período histórico sem fazer nenhum tipo de caricatura ou ofensa à imagem de Jesus. No entanto, este filme é uma verdadeira afronta aos mandamentos constitucionais. Constitui crime previsto no Código Penal e verdadeira afronta religiosa aos valores cristãos”, afirmou o deputado. As informações são do Poder360.

O deputado tem como base o artigo 208 do Código Penal para caracterizar a produção como vilipêndio.

O filme tem como enredo o retorno de Jesus dos 40 dias no deserto e retrata uma relação homossexual de Jesus com o diabo. Deus, Maria e José formam um triângulo amoroso.

Diversos cristãos, revoltados com a reprodução do filme, aderiram a um abaixo-assinado que já tem mais de 1 milhão de assinaturas.

Leia também: Centro Dom Bosco processa Netflix e Porta dos Fundos por ‘Especial de Natal’

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...