Novo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal anuncia repressão ao crime organizado

 


O novo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Adriano Furtado, avisou na quarta-feira (6/12) durante coletiva que haverá foco da instituição na repressão ao crime organizado.

Adriano será responsável pela agenda de modernização e reorientação do policiamento ostensivo.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

8 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Olá, sou leitora assídua do Terça Livre, porém as matérias são escassas. Nesse caso da matéria aborda, vocês poderiam repassar um histórico acadêmico do novo diretor-geral da PRF, de onde é sua origem…é interessante termos um amplo conhecimento sobre tal. Assim, poderemos repassar a informação a outras pessoas menos favorecidas e sem que haja controversa de informação.

  • Primeiro ele tem que tirar 5 mil novos PRFs da cartola porquê tem dezenas de postos fechados pelo Brasil por falta de efetivo.

  • Primeiro ele tem que tirar 5 mil novos PRFs da cartola porquê tem dezenas de postos fechados por falta de efetivo e os ativos na sua maioria trabalha com 2 agentes na escala.
    Como sempre, o discurso é muito bonito, mas na prática só funciona se sacrificar o mísero efetivo que ainda tem.
    Os governos anteriores sempre deram as costas para a segurança pública e na sociedade não fez a sua parte indo para as ruas exigindo do Estado e da União a proteção merecida esquecendo que “o que separa a sociedade do caos ainda é a polícia”

  • Feliz com a notícia: o ex-governador MG), fernando “pilantrel”_ações contra ele voltam para a primeira estância.
    Processos retornaram para o TRE-MG,após a perda de foro privilegiado.

    ” PRENDE o ÔMI”!

  • A restruturação deve passar por horas de trabalho e como são trabalhadas,deve ter horário de serviço igual a polícia rodoviária estadual de São paulo(exemplo) sou motorista de caminhão a trinta e cinco anos vc passa nas bases de algumas rodovias e elas estão abandonadas,no sentido que aparentemente estão dormindo, caminhões com restrição de tráfego noturno passando normalmente,então passa caminhão pode passar coisas ilícitas

  • Sugiro que a PRF patrulhe mais as rodovias federais, sua atividade precípua, ao invés de ficarem fazendo escuta para o GAECO/MP e funções de polícia judiciária.

  • Olá! Esta nota chegou à nossa Coordenação de Comunicação Social (PRF) e, ao lê-la, percebemos que a mesma foi tratada de maneira imprecisa e superficial.

    A PRF tem como missão precípua a fiscalização de trânsito nas rodovias federais, mas é também atribuição da instituição o combate ao crime. Nos últimos dois anos, por exemplo, apreendemos 645 toneladas de maconha, 28 toneladas de cocaína, 20 milhões de pacotes de cigarros contrabandeados, além de milhares de armas de fogo, centenas de veículos roubados etc. O melhor de tudo, temos reduzido o número de acidentes e vítimas nos últimos anos.

    Por fim, não haverá foco na repressão ao crime organizado, mas, tão somente, continuidade nesta modalidade dentro da nossa área de atribuição, que são as rodovias federais brasileiras. E, eventualmente, fora delas; sempre atendendo às solicitações dos órgãos parceiros, executando operações conjuntas.

    Estaremos à disposição para fornecimento de informações ou esclarecimentos através da nossa Agência de Notícias (www.prf.gov.br/agencia).

    Grande abraço.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...