Notícias

O DIABO NA HISTÓRIA – Comunismo, Fascismo e algumas lições do século XX

QUARTA CAPA

Com este livro, Vladimir Tismăneanu atinge os mais graves acordes de seu engajamento moral em favor da dignidade e da liberdade do homem. Em Stalinismo por toda a eternidade, ao fazer a história política do comunismo romeno, o autor consagrava um tipo de análise intensamente ética e apaixonada, em que a competência histórica se enlaçava estreitamente com a experiência pessoal e com a reivindicação do direito aos sentimentos morais de ter uma voz na história. Já desde então, pelo estilo apaixonado de suas análises, ele procurava oferecer uma voz pública aos sentimentos que a história do século passado afogara no desprezo: os bons sentimentos morais.
Com O Diabo na história, o historiador do comunismo romeno passa a ser o historiador universal das devastações produzidas pelas religiões seculares do século XX. Seu método de análise consta, também aqui, da hermenêutica engajada, da crítica passional, da desmistificação ideológica, da aplicação impiedosa do discernimento ético para as justificações políticas das ações criminosas. Nova é a sensibilidade teológica diante do mal que mata em nome do bem, em que Tismăneanu vê o mal absoluto e contra o qual mobiliza uma combinação destruidora de erudição histórica e argumentos liberais deduzidos de princípios éticos. O tom de seu discurso é o do moralista engajado. A estratégia analítica do autor consta de procurar fixar o mal numa multiplicação estonteante de ramificações eruditas, pelas quais a sua ciência de historiador segue a pista que sua perspicácia de cientista político indica, suas exigências de moralista rechaçam, e suas habilidades de filósofo desmontam. Dissolvida em tais ácidos, a teologia mentirosa das religiões seculares é reduzida de maneira impiedosa ao seu cerne mais horrendo e asqueroso: o morticínio em menos de setenta anos de quase cento e cinqüenta milhões de pessoas. Um crime que já não o pode justificar nem o mais perverso dos advogados do mal.
Mas O Diabo na história não é apenas um livro excepcional, escrito por uma das mentes mais brilhantes de nossa cultura. Representa, no concerto dos testemunhos acerca da tragédia totalitária que as nações depõem no tribunal da posteridade, o testemunho romeno mais articulado, mais cortante, mais poderoso. A Rússia, por Soljenítsin, depôs o testemunho dela; igualmente, a Polônia, por Kołakowski; ou a Checoslováquia, por Havel. Agora, por Tismăneanu, é a Romênia quem o faz. E o nosso testemunho diz que a humanidade viveu durante um século em companhia do Diabo; o que faz que todos os regimes políticos que o acompanharam sejam, de maneira necessária, também ilegítimos, e criminosos. Graças a Vladimir Tismăneanu, com este livro, o testemunho romeno pode ser enfim ouvido em todo o mundo civilizado.

Horia-Roman Patapievici

Agradecemos a Horia-Roman Patapievici e à Editora Humanitas, nas pessoas de Gabriel Liiceanu e Diana Constantinescu, por terem cedido gentil e graciosamente os direitos de tradução do texto acima que faz parte da contracapa da tradução romena, feita por Marius Stan, de O Diabo na História.

Tradução: Elpídio Fonseca.
Conferência com o texto romeno: Cristina Nicoleta Mănescu.

 

Ver mais

Artigos relacionados

Close