fbpx

O Direito de Resistir

agressão pm Piauí
 


Desde o início do governo Bolsonaro, estruturas de Estado, organizações civis e a mídia tradicional travam uma luta para desacreditar a pessoa do senhor Presidente e de seu plano de recuperação do país.

Decisões do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional combinadas com manipulações jornalísticas têm provocado narrativas de desorganização do governo e tentam trazer ao cidadão sensação de confusão e de perigo.

As violações das fronteiras de competência dos Poderes efetivada pelo STF têm causado grande perplexidade não só no mundo do Direto, pois não é comum, nem mesmo aceitável, que ministros de Corte Suprema adotem posições políticas, antecipem eventuais votos, interfiram sem respaldo constitucional em atos administrativos do Poder Executivo ou se oponham de forma ostensiva e direta à pessoa do Presidente da República.

Embora, não concretamente, há uma evidente ruptura institucional efetivada pelo Supremo Tribunal Federal e pelo Congresso Nacional, este último, sabotando e atrasando continuamente as pautas de recuperação econômica.

Com a desculpa do vírus chinês, o STF desorganizou e dissolveu a unidade federativa proclamada na Carta Magna. Quebrou a estrutura federativa do Brasil comtemplada no artigo 1º da Constituição como princípio fundamental. Na sequência, seguiu-se o ataque à autonomia do cidadão e de seus direitos. No avanço avassalador do Estado controlador da liberdade humana, nossos direitos constitucionalmente garantidos passaram a ser, apenas, concessões ou permissões restritas admitidas pelos poderosos da elite política e jurídica.

As instituições que compõem a estrutura federativa do Brasil são permanentes e contra elas nada a se opor na formalidade estabelecida no ordenamento jurídico, conhecida e estudada também pela ciência política. Contudo, as pessoas que as representam e as compõem são personalidades de poder delegado, mesmo os ministros do Supremo Tribunal Federal. Lembremo-nos que os ministros do STF são indicados pelo Presidente da República e aprovados pelo Senado. A autonomia a que se referem os senhores ministros do STF, portanto, diz-se, e é, na defesa do texto constitucional e não na extensão e possibilidade de alterá-lo, usurpando função exclusiva do Poder Legislativo.

Nossa resistência reside no estrito entendimento de que somos, o Povo, mandatários originários do poder conferidos as autoridades da república. O Povo não é apenas parte de um processo eleitoral marcado nos calendários, na verdade, é a própria autoridade e objeto direto da ação de seus delegados escolhidos.

O poder das autoridades não é absoluto a ponto de subverter a autoridade originária daqueles que a eles conferiram esse poder restrito, sob a ótica clara da execução de um programa expresso pelo Presidente da República na campanha e que, por inusitada coerência, está a pôr em prática.

A resistência aqui referida é a da cidadania plena, exercida nos moldes expressos na Constituição e em resposta interior e sincera fundada na origem desse direito natural.

É dever de cada um do Povo resistir as repetidas violações de princípios que têm sido desvirtuados por membros transitórios de tribunais, por parte dos membros do Poder Executivo de estados e municípios e por Casas Legislativas curvadas a interesses que não coincidem com os do Povo e com a grandeza desta Nação.

Carlos Dias.

Sobre o Colunista

Carlos Dias

Carlos Dias

60 anos, casado e dois filhos. Analista político. Especialista em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra. Escritor, Jornalista e Filósofo independente. Membro Honorário da Academia Brasileira de Filosofia.

7 Comentários

Clique aqui para comentar

  • 6° parágrafo, terceira linha:
    “…poder conferido às autoridades…”
    Obrigada pelo trabalho de levantar e nortear a direita no Brasil…Tmj, forte abraço!

  • STF, DEPUTADOS, SENADORES, GOVERNADORES, DEPUTADOS ESTADUAIS, PREFEITOS, VEREADORES, PROMOTORES, JUÍZES, DESEMBARGADORES, TRFs, IMPRENSA DO MAL, PARTE DAS POLÍCIAS (QUE AGEM EM NOME DOS GOVERNADORES), GUARDAS MUNICIPAIS, MÉDICOS-ENFERMEIROS-ASSISTENTES SOCIAIS (QUE ESTÃO DANDO LAUDOS DE VIRUS CHINES QUE NÃO PROCEDEM) ESTÃO AGINDO CONTRA A NAÇÃO, CONTRA O SEU PAÍS, CONTRA O POVO BRASILEIRO DO BEM (PATRIOTAS). ESTÃO TODOS COM SALÁRIOS GARANTIDOS E OPRIMINDO O POVO. CADÊ OS VEREADORES, PREFEITOS, DEPUTADOS E SENADORES PARA DEFENDER SEUS ELEITORES. SÃO POUCOS QUE AGEM E O RESTANTE FICANDO EM CASA AGUARDANDO SEUS GORDOS SALÁRIOS. FORÇA BOLSONARO NOSSO PRESIDENTE.

  • Que mais vozes co.o essa apareçam par que o governo continue seu projeto de reerguimento do país

  • Seria interessante que o “filósofo independente”, esclarecesse com todas as letras, no que consiste aqui que ele acha que é violação da constituição. Que aponte artigos violados, os princípios desconsiderados e aponte a doutrina na qual baseia sua opinião. E é surpreendente que alguém, independente de possível formação acadêmica, ainda não tenha entendido que os direitos individuais não podem ser sobrepostos aos direitos coletivos. No caso, a saúde.

  • Do STF, siceramente, não há como esperar nada. Tantos anos com indicações pautados em interesses particulares em detrimento do conhecimento não poderia resultar em outra coisa, agora o que me causa perplexidade é a inercia do Senado que foi constituído para fazer o balanço ao STF, eles e tão somente eles podem fazer algo. Claro que senadores comprometidos até o pescoço em problemas acaba por torná-los cumplices. Entretanto fazer pressão neles é o nosso dever.

  • Terça Livre, vocês poderiam escrever todas as matérias em inglês também, teriam um alcance imenso e seriam fonte confiável de informações fora do Brasil! Parabéns pelo trabalho, estou acompanhando vocês desde o início da Pandemia!

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...