Oficiais de polícia de Evo Morales envolvidos com narcotráfico serão enviados à penitenciária de São Pedro

Pedro Montenegro - Gonzalo Medina - Evo Morales


Os oficiais da polícia nacional boliviana envolvidos com narcotráfico, presos preventivamente dia 24 de abril em Santa Cruz na Bolívia, serão transferidos para a penitenciária de São Pedro.

O capitão Fernando Moreira Morón e o coronel Gonzalo Medina Sánchez, ambos da Força Especial de Luta Contra o Crime (FELCC), ficaram inicialmente presos na própria instituição policial, visando proteção da integridade física de ambos, por decisão da juíza Ana Gloria Rojas.

O Ministério Público discordou da solução proposta pela juíza desde o primeiro dia e nesta quarta-feira (8/5), exigiu a transferência de ambos para o presídio localizado em La Paz.

Ambos oficiais foram vinculados ao narcotraficante internacional, Pedro Montenegro Paz, procurado pela Interpol e com ordem de extradição ao Brasil desde 2015. Eles também respondem por tráfico de drogas. Em colaboração com Pedro Montenegro, teriam levado pacotes de cocaína ao Panamá.

O Terça Livre contou a bomba do governo de Evo há poucos dias.

Há também um terceiro oficial envolvido, o major Kurt German Brun Rios, que está na penitenciária de segurança máxima de Palmasola, em Santa Cruz, na Bolívia, que abriga aproximadamente 3.500 detentos.

O capitão Fernando é casado com a Rainha do Narcotráfico que é dona de um impressionante curriculum no crime.

Entre as questões que não querem calar, há o problema constante de oficiais de polícia do país envolvidos com o narcotráfico, servindo grandes e renomados grupos criminosos do planeta inteiro, como PCC, Comando Vermelho, Ndrangheta e o cartel Sinaloa. Este oficiais de alto escalão são todos aprovados pelo vice-ministro de substâncias controladas, Felipe Cáceres, pelo ministro de Governo, Carlos Romero, e pelo próprio presidente, Evo Morales.

Além disto, os oficiais todos respondiam diretamente a Felipe Cáceres e Carlos Romero.

No áudio vazado à imprensa pelo comandante exonerado, Romulo Delgado, ele deixa clara a suspeita que possui do presidente.

Enfim, as questões estão no ar e a Justiça brasileira aguarda o envio do traficante Pedro Montenegro desde 2015.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

1 Comentário

Clique aqui para comentar

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...