Para a OMS, aborto é ‘essencial’ durante a pandemia do vírus chinês

 


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o aborto é considerado um serviço essencial durante a pandemia do vírus chinês.

A afirmação foi dada em entrevista ao Daily Caller News. “Os serviços relacionados à saúde reprodutiva são considerados parte dos serviços essenciais durante o surto de COVID-19”, disse a OMS.

“As escolhas e os direitos das mulheres aos cuidados de saúde sexual e reprodutiva devem ser respeitados, independentemente de ela ter ou não uma suspeita ou confirmação de infecção por COVID-19″, disse a OMS no comunicado. 

A declaração também dizia que “os serviços de saúde sexual e reprodutiva são parte integrante da cobertura universal de saúde e da conquista do direito à saúde”.

“Isso inclui métodos contraceptivos, cuidados de saúde de qualidade durante e após a gravidez e o parto e aborto seguro em toda a extensão da lei”, acrescentou a organização, observando que o órgão fornece tecnologia global e orientações políticas aos membros sobre o uso de contracepção para evitar gravidez não intencional, aborto “seguro” e tratamento de complicações decorrentes de “aborto inseguro”.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...