Notícias

PF deflagra operação que investiga desvio em obra de museu que homenageia Lula

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (13) a operação Hefesta para desarticular suposto esquema de desvio de recursos públicos federais do Ministério da Cultura para a construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador no município de São Bernardo do Campo (SP). Concebido como um marco da gestão do prefeito Luiz Marinho (PT), o museu foi planejado para contar a história do trabalho e das greves do ABC paulista, que lançaram o ex­-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na política.

Na operação, 60 policiais federais e 10 servidores da Controladoria Geral da União cumprem 32 mandados expedidos pela 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo, sendo oito mandados de prisão temporária, oito mandados de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santos, São Bernardo do Campo, Barueri, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

O inquérito foi instaurado pela PF a partir de informações divulgadas pela imprensa em novembro de 2014, indicando atraso e possíveis fraudes na construção daquele museu.

O prédio do museu tem 5 mil metros quadrados e o custo previsto da obra era de R$ 18,2 milhões. Conforme reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a maior parte desse valor foi desembolsada pelo Ministério da Cultura (MinC). O restante dos custos ficou a cargo da prefeitura. A União quitou quatro de cinco parcelas que devia ao projeto, totalizando R$ 11,1 milhões empenhados. Mesmo assim, o local continuava abandonado.

Na época, pouco mais de R$ 10 milhões já foram pagos à vencedora da licitação para fazer a estrutura do prédio, a Construções e Incorporações CEI. A negociação previa que a empresa finalizasse a obra, iniciada em abril de 2012, em nove meses. Em 2015, cerca de 75% do trabalho estava concluído.

A investigação da Polícia Federal aponta o desvio de recursos provenientes de projetos da Lei Rouanet e convênios do Ministério da Cultura com a prefeitura municipal. Há indícios de superfaturamento de projetos, subcontratação ilegal de empresas sem licitação e duplicidade de objetos nos projetos de captação.

Hefesta remete ao deus grego Hefesto, do trabalho e da metalurgia. Mais detalhes sobre a operação devem ser divulgados na tarde desta terça.

Paraná Portal

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close