Presidente Trump assinou novas sanções contra a Rússia

Por Dmytro Yatsyuk

O presidente americano Donald Trump assinou a Lei H.R. 3364, “Contendo os Adversários da América através de Sanções”, o pacote de sanções, anteriormente aprovado pela Câmara dos representantes e peloSenado dos EUA para punir e deter o comportamento agressivo e desestabilizador do Irão, da Coreia do Norte e da Rússia.

O novo pacote de medidas restritivas é o maior desde o início de 2014. O nova lei amplia o número de sanções sectoriais contra a economia russa. A lei também impõe restrições contra os projetos energéticos russos, incluindo na Europa.

A lei ajusta a gama dos projetos nas águas profundas e no offshore no Ártico, bem como projetos de gás e do petróleo de reservas de perfuração difícil, aos quais, sob a nova legislação é proibido fornecer os equipamentos e a tecnologia.

O projeto-lei anterior se aplicava à todos os projectos na Rússia, envolvendo as pessoas singulares e colectivas sob o regime das sanções, agora as sanções se aplicam apenas aos novos projetos, mas sem às referências geográficas definidas [ou seja, tecnicamente são aplicáveis ao nível mundial]. As restrições abrangem todos os novos projetos em que empresas russas, sob o regime de sanções, detém a participação de pelo menos 33%.

Embora no Kremlin, o projeto (agora a lei) foi classificado como “muito negativo”, o secretário de imprensa do Putin, Dmitry Peskov já disse que Kremlin não irá retaliar à decisão do presidente americano: “Não há nada de novo, já foram tomadas as medidas de retaliação”.