Procurador do RJ é preso suspeito de receber propina em obras de metrô



O procurador do Estado do Rio de Janeiro, Renan Saad, foi preso na manhã desta segunda-feira (1º),  suspeito de receber R$ 1,265 milhão em pagamentos da Odebrecht para mudar o traçado da expansão do metrô do Rio.

Saad foi preso em casa, em São Conrado, Zona Sul do RJ. Investigações apontam que ele referendou a alteração no contrato da construção da Linha 4 do metrô, sem a necessidade de fazer uma nova licitação.

Com as alterações de Saad, as obras do metrô ficaram 11 vezes mais caras. Em 1998, o projeto foi orçado em R$ 880 milhões.

A Linha 4 do metrô liga a Zona Sul à Barra, na Zona Oeste, foi entregue para os Jogos Olímpicos de 2016 e custou R$ 9,6 bilhões aos cofres públicos, informou o G1.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Não Fredy, é do andar de cima. O andar de cima não tem partido, tem conjunto de interesses, entra governo e sai governo,entra procurador, sai procurador … é sempre a mesma cultura. O pouco que depende de nós, não damos contos de colocar nos poderes os menos danosos à vida pública. O Brasil cansa.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...