fbpx

Procurador mineiro contraria Conselho Federal de Psicologia

 


O mineiro Ailton Benedito, procurador da República, diz ter pontos de vista que são “discrepantes do lugar comum”, tornando-se uma voz polêmica dentro do Ministério Público Federal em Goiás, do qual é chefe. Em sua visão, “promotores públicos têm um viés de centro-esquerda”, enquanto ele diz ter uma “visão de mundo mais conservadora”. O procurador quer derrubar o veto do Conselho Federal de Psicologia a qualquer atitude de profissionais da área referindo-se a travestis e transexuais como doentes. O veto também proíbe a participação de psicólogos em “terapias de conversão, reversão, readequação ou reorientação de identidade de gênero”. Segundo Benedito, o veto viola o livre exercício da profissão de psicólogo, um direito fundamental previsto na Constituição. Segundo Benedito: “Acredito que existe um lobby transgênero em instituições da sociedade, sobretudo voltado à formulação de políticas públicas. Para mim, é inconcebível que, pelo fato de se declarar transgênero, uma pessoa possa usufruir de direitos em condição privilegiada.”

Fonte: BBC

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...