BrasilNotícias

Promotores de SP receberam apoio de agente da ditadura cubana na ação contra bloco Porão do Dops

O caso da tentativa frustada de censura da Promotoria de Direitos Humanos paulista contra o movimento Direita São Paulo fica mais interessante a cada dia. Na última sexta-feira, 2, após a juíza Daniela Pazzeto Meneghine Conceição rechaçar o intento dos promotores, Eduardo Ferreira Valério e Beatriz Helena Budin Fonseca, de proibirem a manifestação do grupo no carnaval, vem à tona uma nova informação. Muito significativa por sinal.

Nos autos do Inquérito civil 42.725-00037/2018-1, foi juntado, às folhas de número 99, um e-mail de apoio à investigação do Ministério Público contra a suposta apologia à tortura do bloco carnavalesco intitulado “Porão do Dops”, pelo simples uso da imagem do Cel. Carlos Alberto Brilhante Ustra na divulgação do evento. O autor da mensagem de apoio era ninguém mais ninguém menos do que o principal agente da ditadura cubana no Brasil, o frei Betto, ou Carlos Alberto Libânio. A mensagem juntada nos autos do processo foi enviada para o e-mail funcional dos promotores e não o da própria promotoria dos direitos humanos, o dh@mpsp.mp.br.

E-mail do agente da ditadura cubana em apoio aos promotores dos direitos humanos do Ministério Público de São Paulo.

Frei Betto, desde a época do regime militar, é o homem de Fidel Castro no Brasil. Ele tem entrada livre na ilha. Entre e sai quando bem entender. Seu acesso a Fidel, desde a Revolução Cubana até a morte do ditador em 2016, está descrito em todos os seus livros e artigos escritos na imprensa. Durante o governo PT, esteve presente nos diálogos que deram origem aos contratos de financiamento do Porto de Mariel com dinheiro do BNDES. Hoje um dos maiores escândalos de corrupção investigados na justiça federal. Frei Betto é um estelionatário e um excomungado pela Igreja Católica, um sujeito abjeto que friamente nega todos os crimes contra os direitos humanos praticados pelo regime cubano. É ofensa ao Ministério Público de São Paulo e ao povo paulista o fato de seus promotores manterem contato com um facínora como este.

Se a ação dos promotores ajuizada contra o movimento Direita São Paulo já era totalmente descabida por trazer como fundamento o relatório da Comissão Nacional da [in]Verdade de Dilma Roussef, agora, sabendo que a investigação é fundada no apoio de uma agente de um regime totalitário, como é o caso do frei [de araque] Betto, ela tipifica uma infração à Lei Orgânica da Instituição do Ministério Público, a qual pauta a ação de seus membros de forma apartidária.

A seguir um vídeo do discurso de Frei Betto na homenagem à morte de Fidel Castro.

Crimes contra os direitos humanos perpetrados pelo regime comunista cubano.

O MASSACRE DO REBOCADOR ’13 DE MARÇO’ ORDENADO POR FIDEL CASTRO

Porto de Mariel: Uma rota segura para o narcotráfico

CUBA CONTROLA VENEZUELA ATRAVÉS DE UM CENTRO DE ESCUTAS ELETRÔNICAS

PT DEU MAIS DE MEIO MILHÃO DE REAIS A TERRORISTA TREINADO EM CUBA QUE CRIOU CV E PCC

Amigo de Lula e das FARC, Frei Betto troca afetos com ditador Fidel Castro em Cuba. Foi lhe dar a extrema-unção?

 

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close