fbpx

PV questiona Ministério da Agricultura no STF por liberação de agrotóxicos

 


O Partido Verde (PV) questiona, no Supremo Tribunal Federal, a liberação de 200 agrotóxicos no Brasil pelo Ministério da Agricultura.

A legenda ajuizou a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 599, no Supremo Tribunal Federal (STF), para questionar a liberação, que ocorreu nos seis primeiros meses de 2019.

Para o PV, os atos “contrariam frontalmente diversos preceitos fundamentais da Constituição Federal, entre eles o direito à saúde e à alimentação e ao meio ambiente equilibrado”, informa a assessoria do STF.

Segundo o partido, a autorização para o registro “acelerado e irresponsável” dos novos agrotóxicos, muitos dos quais proibidos pela legislação internacional, está na contramão da tendência mundial e dos estudos sobre o tema, uma vez se mostram perigosos para a saúde humana e o meio ambiente. “A liberação de novos produtos contendo estes agrotóxicos não foi precedida de análise séria de segurança química nem de impacto tóxico e ambiental”, alega na ação.

Entre os agrotóxicos liberados, destaca o partido, estão ao menos 11 proibidos no exterior, como o Fipronil, o Imazetapir, o Sulfentrazona e o Sulfoxaflor. Esse último, teria sido banido nos EUA por ser um dos principais responsáveis pelo extermínio de abelhas em algumas regiões daquele país.

O registro desses substâncias, segundo o PV, “expõe de modo perverso toda a população a riscos incalculáveis de contaminação e de desenvolvimento de diversas doenças, sem que os cidadãos tenham qualquer possibilidade real de defesa”.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do STF

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

10 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Proibição do glifosato pode colocar em risco o meio ambiente, diz Embrapa – (Canal Rural – 03/07/2019)

    Além disso, o agro teria que abandonar o plantio direto; entidade estima que o prejuízo para o setor produtivo chegaria a R$ 25 bilhões.

    https://canalrural.uol.com.br/programas/informacao/rural-noticias/glifosato-graos-embrapa

    Se a Embrapa, que é uma “Nasa” para os brasileiros e só trouxe riqueza para o país, tem a firmeza de alegar isso, os brasileiros de bom senso e a imprensa de bom caráter só tem que ignorar as mesmas “ladainhas” de quem não pega em um cabo de uma enxada e muito menos rala dia e noite pela defesa do país.

  • Até quem fuma e cheira e votou no Gabeira, mesmo noiado, sabe que a boa colheita da cannabis e da folha de coca em grandes quantidades dependem de agrotóxicos, com mais químicos ainda, até chegar ao produto final para consumo.

  • Defensivo agrícola ou agrotóxico? Depende da intenção…
    Neguinho toma refrigerante, comem alimentos industrializados do tipo fandangos, usa remédio para emagrecer…engordar aí a culpa é “agrotóxico”…Numfod!

  • fonte: ONGs esquerdistas do Brasil (vai Marina!kkk), democratas americanas e europeias apoiada pela esquerda francesa e alemã..que lindo não? Que ministra malvada!!! kkkkkk Chora esquerda, mas um pouco mais alto…ta baixo ainda!

  • Caraai, é difícil seguir as determinações da União Europeia sobre isso? A taxa de câncer ta na casa do cacete e nego quer mais agrotóxico, pqp!

  • Governo que trabalha pras corporações …pras 13 famílias… só pode dar nisso… reduzir a população …uma vergonha esses falsos políticos sem escrúpulos e caráter !!!😠😠😠😠😠

  • Essa questão das abelhas parece muito com a questão do aquecimento global, certos cientistas com interesses geopolíticos atestam estes casos sem prova científica. Não provam que o aquecimento é causado pelo homem e não provam que o extermínio das abelhas é causado por este grupo de agroquímicos especificamente. O Fipronil, por exemplo, é um produto de baixa toxicidade ao homem, alto poder residual em raízes e sementes e sem substitutos a altura, assim como seus parentes em outras culturas. Dá até para desconfiar que o que os ecologistas querem é diminuir a produção de alimentos e por tabela diminuir a população mundial. Será? E a fome?

  • Tóxico é o PV, tóxico é o STF. Esses produtos são defensivos agrícolas…
    .
    Agora, eles não podem atribuir ao defensivo os males causado por eventual mau uso. Só imbecis caem nessa!!!
    .
    Esse pessoal “eco estelionatário” deve querer readequar Malthus. Malthus dizia que a população crescia em PG e a produção de alimentos em PA. Como a história nos mostrou, ele estava ERRADO. O quê fazem, então, os ambientalistas? Querem FORÇAR a produção agrícola entrar numa progressão aritmética, reduzindo sua eficiência, encarecendo o alimento (oferta x demanda) e conseqüentemente forçando a redução da população. O que os psicóticos ambientalistas querem, conscientemente ou não, é levar-nos ao limiar da subsistência, só pode!!!

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...