Repressão do regime Ortega na Nicarágua já deixa 448 mortos



Essa já é considerada a crise mais sangrenta da história da Nicarágua em tempos de paz e a mais forte desde a década de 80.

O número de mortos na violenta repressão lançada pelo regime de Daniel Ortega contra a população da Nicarágua chegou a 448 no período entre 19 de abril e 25 de julho, de acordo com relatório preliminar da Associação Nicaraguense dos Direitos Humanos (ANPDH), apresentado nesta quinta-feira (26).

No último relatório apresentado pela organização, em 11 de julho, o número de mortes estava em 351 – o que mostra que os confrontos deixaram mais 91 vítimas em 15 dias.

O jornal “La Prensa” informou que 399 mortos já foram devidamente identificados. Entre as vítimas, 426 são homens e 26 são mulheres.

A capital, Manágua, teve o maior número de assassinados: 189. Masayaregistrou 55 e Matagalpa, 32.

Fonte: Tarciso Morais – RENOVA Mídia

 

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...