Reviramos a trajetória do ativismo pedófilo e isso incomodou

 


No último domingo (14) o canal Terça Livre TV publicou uma matéria em vídeo sobre as investidas históricas de pedófilos para normatizar a “atração sexual por menores de idade”. Após a circulação dessa e de outras matérias internacionais sobre o assunto, o site “aosfatos.org” publicou um texto afirmando que a informação era na verdade “fake news”. Assinado por Bernardo Moura, o texto tenta – sem sucesso – desmontar a narrativa por nós apresentada. Vamos então aos fatos?

SITE AFIRMA QUE A SIGLA MAP NÃO FOI CRIADA PARA ACEITAÇÃO DE PEDÓFILOS

“As postagens são uma versão traduzida em português de uma notícia falsa que ganhou força nas redes sociais nos EUA na semana passada. Os textos afirmam que os pedófilos agora intitulam-se MAP – sigla que, em inglês, quer dizer “pessoa atraída por menores” (Minor-Attracted Person) – para serem aceitos entre LGBTs (termo usado para designar pessoas lésbicas, gays, bissexuais ou transsexuais) e que teriam até criado uma bandeira “para participar de eventos do Orgulho Gay”.

Entretanto, nenhuma dessas informações é verdadeira. O termo MAP foi criado por uma organização norte-americana que auxilia pedófilos em busca de tratamento, como uma forma de classificar os pacientes, e não “para ganhar aceitação”. Já a foto da suposta bandeira é falsa e teria aparecido pela primeira vez em um Tumblr, como verificou em checagem na semana passada o Snopes, site norte-americano de fact-checking.”

REALIDADE

Podemos encontrar um artigo no site “thepreventionproject.org“, de autoria da Dra. Elizabeth Letourneau, a clara tentativa de amenizar o termo pedófilo:

“POR QUE É IMPORTANTE USAR O TERMO MAP QUANDO VOCÊ ESTÁ TRATANDO PESSOAS QUE SÃO ATRAÍDAS POR VÁRIAS IDADES DE MENORES?

O termo menor é definido como qualquer pessoa com idade inferior a 18 anos. Portanto, alguém atraído por um adolescente de 14 anos é na verdade chamado de ephebephile e não pedófilo. Alguém atraído por uma criança de 13 anos chama-se hebéfilo. Os pedófilos são atraídos por crianças de 6 a 12 anos de idade; não adolescentes. Daí porque usamos com precisão o termo “pessoa atraída por menores” quando discutimos a prestação de tratamento para homens e mulheres com atração para várias idades de menores. Não estamos tentando “suavizar o termo” ou “renomear” a pedofilia para se adequar a certos grupos. Tratamos indivíduos que são atraídos por várias idades de menores, portanto, é preciso usar o termo “pessoa atraída por menores”. Para mais informações sobre as várias Chronophilias (este é um termo real desenvolvido por John Money, que descreve uma forma de parafilia onde um indivíduo experimenta atração sexual limitada a indivíduos de faixas etárias específicas), sugerimos que você leia o artigo do Dr. Michael Seto intitulado The Puzzle of Male Chronophilia, que pode ser acessado em nossa página de Literatura.”

Nesse trecho a Dra. Letourneau afirma que o objetivo do termo não é suavizar ou renomear a pedofilia para se adequar a certos grupos, mas apenas classificá-los de forma diferente, afinal, para a doutora, pedófilos são apenas os indivíduos atraídos por crianças entre 6 e 12 anos – os outros são apenas “pessoas atraídas por menores”-, coitadinhos.

Segundo o jornalista do site, o termo “pessoas atraídas por menores” não foi cunhado com o objetivo de amenizar o termo “pedófilo” simplesmente porque foi criado “por uma organização norte-americana que auxilia pedófilos em busca de tratamento, como uma forma de classificar os pacientes”, ou seja, se a senhora Letourneau disse que não deseja amenizar o termo é porque não é, e pronto! Se um ladrão entrar em sua casa armado e levar seus pertences, mas ao final de sua ação ele disser que não é um ladrão, acredite!

Em seu texto, Moura ainda cita uma suposta bandeira que estaria sendo associada ao movimento pedófilo, mas tal bandeira jamais foi mencionada pelo Terça Livre TV.

ATIVISMO PEDÓFILO É REAL E QUER A SUA ACEITAÇÃO

O site “childhood.org.br” induz seus leitores a tratarem pedófilos com mais compaixão e menos “estigma”. Confira um trecho:

O ATIVISMO PEDÓFILO AO LONGO DA HISTÓRIA

Em seu site, o mestre em jornalismo Percival Puggina traz um pouco da história do ativismo pedófilo no mundo.

“Existiu, entre 1974 e 1984, na Inglaterra, um movimento de pedófilos chamado PIE (Pedophile Information Exchange), que entre outras coisas lutava no congresso para diminuir a idade de consentimento para relações sexuais, uma espécie de militância pela “maioridade sexual”. O movimento recebia dinheiro do governo britânico para a sua atividade por meio de verbas do Serviço de Voluntários do Ministério do Interior. O PIE acabou sendo fechado, na década de 80, depois que as investigações de frequentes escândalos de pedofilia acabaram levando a membros do movimento. Além disso, a sua atividade política começou a se tornar ultrajante para a sociedade britânica.

Entre as ações empreendidas por este movimento durante sua atividade, esteve a luta pela redução da idade de consentimento para QUATRO anos de idade, o que começou a despertar indignação. Mas houve resistência do governo pois a atividade do movimento estava abrigada pelo Conselho Nacional para Liberdades Civis.

Ficou claro na época que nenhuma iniciativa pedófila teria exito enquanto a prática mantiver um estigma negativo na sociedade, isto é, contrária a valores tradicionais ainda em voga.

Nos EUA, em 1978, foi criada a NAMBLA (Associação Norte-Americana do Amor entre Homens e Garotos) com o mesmo objetivo do PIE. NAMBLA é considerada a organização mais importante do ativismo pedófilo da atualidade.

A ONU chegou a dar esse status ao ILGA em 1993 mesmo com a associação com o NAMBLA, mas com a ameaça do governo dos EUA de cortar financiamento às Nações Unidas enquanto abrigasse movimentos pedófilos, o ILGA decidiu pela dissociação com o NAMBLA, sendo então admitido pela ONU no ano seguinte após protestos de organizações pedófilas de outros países.

O ILGA é um dos principais promotores da Ideologia de Gênero na ONU por meio da UNESCO, embora haja hoje centenas de outros movimentos e ONGs feministas empenhadas na causa da educação sexual para idades cada vez menores. ( https://europeanmediacentre.wordpress.com/2013/11/05/pedophilia-is-a-sexual-orientation-under-new-california-state-law/ http://www.nambla.org/)”

ESTUDANTE DE MEDICINA DIZ QUE PEDÓFILOS DEVEM SER ACOLHIDOS

No vídeo abaixo, a estudante de medicina Mirjan Heine, em evento realizado no dia 5 de maio de 2018, na Alemanha, relativiza a pedofilia e defende que pedófilos devem ser compreendidos.

O vídeo completo encontra-se nesse link: https://www.youtube.com/watch?v=hLLowrM5eoU

LGBT’S REJEITAM  E EXPULSAM PEDÓFILO

A North American Man/Boy Love Association (Associação Norte-Americana do Amor entre Homens e Garotos, NAMBLA) é uma organização estadunidense, fundada em Boston em 1978. A ONG faz parte do contexto do ativismo pedófilo, defendendo a aceitação social da pedofilia e a eliminação ou reforma das leis sobre idade de consentimento.

No livro “Em defesa de uma lei suprema”, o autor narra que Harry Hay, simpatizante do NAMBLA, foi impedido de participar das Paradas LGBT por ser pedófilo.

CONCLUSÃO

Caro leitor, já vimos que o ativismo pedófilo é real e está trabalhando arduamente para normatizar as relações sexuais entre adultos e crianças, o que é repugnante e absurdo. Também vimos que os homossexuais rejeitam a inclusão de pedófilos em sua bandeira, tendo expulsado pedófilos de suas ações. Tentar negar esses fatos é acobertar, mesmo que de forma inconsciente, as investidas desses grupos em se associar aos LGBT’s, que nada têm a ver com isso.

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

17 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Parabéns Fernanda Salles, sempre com um jornalismo de primeira, com muitas informações importantes para a sociedade, informações estas, que são encobertadas pela grande mídia.

  • Parabéns Fernanda Salles
    Desde os primórdios do facebook víamos uma grande dificuldade em denunciar esta conduta perversa e chamávamos a atenção de uma pequena gama de pessoas nos grupos sociais de internet. Sites como o Vista Direita, Diga Não à Pedofilia e Bia Kicis trabalharam muito denunciando os movimentos do ativismo pedófilo e LGBT na Europa e Estados Unidos durante os governos da esquerda norte-americana e logo no começo das implementações das politicas de ideologia de gênero. Agora e já não era sem tempo podemos contar com um site sério e sem amarras com a esquerda que pode e esta em muito endossando a luta contra esta chaga moral da sociedade pervertida pela esquerda de nossa época. Parabéns Terça Livre.

    Olavo de Carvalho denunciou a anos este ativismo pedófilo que se infiltrou na politica mundial através dos movimentos de minorias e ideologia de gênero da esquerda.

  • matéria maravilhosa. Temos que ficar atentos as estratégias nefastas desse tipo de gente.
    hoje em dia,graças a site como esses temos a oportunidade de ficar atento a esse tipo de ação maquiavélica que a grande mídia fecha os olhos.

  • Parabéns pela qualidade de jornalismo! No entanto eu acho um problema o que os Bolsonaro’s estão fazendo nas redes sociais sobre o assunto, estão meio que colocando a carroça na frente dos bois. Nós da direita sabemos do que a esquerda é capas e sabemos que eles tem como o objetivo posterior a vitimização dos pedófilos, a ”redução da maioridade sexual”, mas isso não é de conhecimento de pessoas ignorantes a política de Estado (os famosos ”não gosto de política”), ai ficam parecendo fundamentalistas religiosos. Da uma dica pra eles de colocar todo o jogo na mesa ou deixar esse assunto quieto! Já que você tem contato direto com eles (acho).

  • Eu tenho atração por meninos e menonas e é uma hipocrisia contrariar relações amorosas de jovens acima dos 12 anos.

  • A coisa segue o que eu já havia percebido, é preciso primeiro que eles façam a sociedade aceitar sexo com pré-adolescentes de 12 e 13 anos para depois usar essas idades como trampolim para trazer a aceitação de sexo com menores por volta de 10 anos e depois usar 10 anos, por sua vez, como trampolim para pegar as crianças de por volta de 8 anos e através dos 8 anos chegar até crianças de 6 e menores. É tudo uma reação em cadeia cuidadosamente planejada. Para os iludidos que acham que sexo com pré-adolescentes é OK e não vai atingir crianças pré-púberes basta checar qualquer investigação policial para perceber que os sites pedófilos que publicam fotos de meninas de 12 também publicam de meninas de 9, quem estupra meninas de 13 pode costuma também estuprar meninas de 8, essa separação entre pré-adolescentes e pré-púberes é tênue e nebulosa, e quem sente tesão por pré-adolescentes não é pelas características já adultas que possam ter, se fosse por isso iria pelo menos esperar até terem mais idade, e sim o tesão desses imundos é provocado pela mistura de características infantis com adultas.

  • Pedofilia não é doença, é safadeza e crime, ponto final, tem que ser combatida. Dia 01 de janeiro de 2019 Jair Messias Bolsonaro assume a Presidencia da Republica, e esses pedófilos fedorentos não terão paz para violar nossas crianças não só os pedófilos más toda a escória da sociedade, desde o alto escalão até a ralé. A era de ouro do culto a bandidagem está com as horas contadas.

  • Vocês nem sequer Mem oi Natal o ativismo de Simone de Beauvoir ou de Sartre que assinaram documentos a favor da pedofilia

  • Pedofilia Feminina

    Uma Obs:
    Pedofilia é um transtorno sexual.

    Pedofilia como já foi dito, é um transtorno de natureza sexual(As Ciências Médicas Afirmam isso).
    Em função dessa coisa de “Rede Social” a quantidade de comentários mau feito sobre isso é muito grande.
    Abusos sexuais não é a única nem a mais importante forma de violência contra crianças.
    Abusos físicos são muito mais relevantes que abusos sexuais(Que também tem sua relevância) e são os que mais levam a danos psicológicos, físicos e mortes violentas.

    A pedofilia clássica é aquela praticada contra crianças na pré puberdade(Antes da adolescência).
    Há uma página na internet que cita vários casos de mulheres Americanas pedófilas.
    Mas acontece que aquelas mulheres tiveram relações sexuais com adolescentes acima de quatorze anos(Lá é crime porque na maioria dos estados americanos a idade do consentimento é 18 anos).

    No Brasil até o ano passado um homem poderia contrair matrimônio com uma menina de quatorze anos com autorização dos pais(Uma mulher também).
    Isso é comum tanto nas Américas quanto na Europa.

    Portanto uma mulher que pratica sexo com um adolescente não é necessariamente uma pedófila.
    Pode ser um pouco depravada, mas não pedófila no sentido rigoroso do termo.
    Esses cuidados são importante para não sair por ai taxando toda relação sexual de adultos e adolescentes como uma relação pedófila.

    Do ponto de vista da natureza quando o macho e fêmea adquirem capacidade reprodutiva e havendo atração entre as partes, eles já podem ter relações sexuais.
    A confusão vem quando se confunde a idade do consentimento, que tem caráter protetivo, e às vezes político, religioso, moralista, etc, com biologia.
    Havendo capacidade reprodutiva e havendo consentimento na relação, não há trauma propriamente dito(Um relacionamento não apropriado talvez).
    A idade do consentimento visa proteger o adolescentes de situações de vulnerabilidade e risco, visando o seu pleno desenvolvimento.
    Nesse sentido o Direito Brasileiro está correto.
    A prioridade na adolescência é a educação para o Estudo, educação para o Direito e educação para a Caridade.

    Depravação
    (O que é isso)

    Como já foi explicado Pedofilia é um transtorno sexual.
    Mas porque?

    Na maioria das espécies ditas superiores(Os mamíferos por exemplo) o que faz o macho se aproximar da fêmea é o odor vaginal do cio(É a deixa para que o macho entenda que há possibilidades de ter uma relação sexual proveitosa(procriação)).
    Portanto se a fêmea não tiver no cio dificilmente haverá relação sexual.
    Uma fêmea filhote não tem cio portanto uma macho adulto não vai ter uma relação com um filhote fêmea.
    Isso vale também para os mamíferos, dessa forma um homem adulto(Ou já em fase reprodutiva) só deveria se aproximar de uma mulher também adulta(Ou também em fase reprodutiva) já que ela reúne condições de ter uma relação sexual completa e consequentemente a procriação(Uma gravidez e um filho).
    Portanto, olhar para uma criança e ter desejos sexuais, e ir além, realizar na prática esses desejos, é uma disfunção(Um transtorno), no caso de natureza sexual.

    Há possibilidades dessa disfunção acometer homens e mulheres de forma circunstancial?
    Os psicólogos acreditam que sim.
    Por exemplo:
    É comum em presídios mulheres e até mesmo homens terem relações homo afetivas sem ser necessariamente homossexuais.
    Uma vez fora do presídio restabelecem a hétero sexualidade.
    Portanto pode acontecer de alguém temporariamente ser afetado por essa disfunção e tempos depois se recuperar.

    Mas e a depravação(Onde entra nisso)?
    A depravação não é uma doença nem uma disfunção sexual.
    A depravação tem origem na cultura(Uma cultura ruim(Excessivamente erotizada, carnal, violenta, cheia de vícios(Cultura brasileira))).
    Basicamente ela nasce de ambiente urbanos precários, socialmente e culturalmente(Muito comum no ocidente).

    Um exemplo de depravação:
    Olhar para os seios de uma mulher e nutrir desejos sexuais.
    Olhar para a bunda de uma mulher e nutrir desejos sexuais.
    Olhar para os pés de uma mulher e nutrir desejos sexuais.
    Homens e mulheres são afetados por essa depravação.
    É um exemplo(Existem outras formas de depravação onde homens também são vítimas).

    Aqui cabe uma observação interessante.
    Na nossa cultura profundamente machista a mulher como um todo virou um fetiche sexual masculino, porém isso também afetou as mulheres em geral de tal maneira que não são só os homens que curte esse fetiche, as mulheres também.
    Segundo informações repassadas por delegacias de defesa da criança apenas 10% dos caso notificados de pedofilia são praticados por mulheres.
    Acredita-se que esse número deveria ser maior porém nossa cultura não vê como pedofilia uma relação sexual de uma mulher adulta com uma criança de 8 anos por exemplo().
    Mas segundo esses mesmo dados cerca de 40% das notificações de pedofilia envolvendo mulheres as vítimas são também mulheres(crianças) ao contrário dos homens onde cerca de 80% das vítimas são meninas(crianças).
    Mostrando que a mulher também curte o mesmo fetiche que os homens curtem, ou seja, “As novinhas”.
    Os filmes pornôs confirma isso.
    Instale em sua CPU o Navegador Tor Browser.
    Depois faça uma busca com o seguinte título:
    Porn Lesbian Japan.
    Vai aparecer uma quantidade bastante considerável de vídeos pornôs com mulheres de 30, 40, 50 anos em orgias com meninas adolescentes.
    Nas minhas pesquisas encontrei diversos vídeos com esse conteúdo.
    Mas há vídeos envolvendo mulheres bem mais velhas com crianças mesmos.
    Esse material está espalhado por toda a Ásia em Data Centers controlados às vezes a partir barcos situados em alto mar(Em zonas juridicamente neutras).
    Muitas vezes esse material é produzido em alto mar e distribuído por satélite para todo o mundo(Sempre em zona neutra).

    Ter uma relação sexual com uma/um adolescente é uma depravação?
    Nem sempre.
    Um exemplo:
    Na época de Jesus de Nazaré uma homem de trinta ou quarenta anos poderia contrair matrimônio com adolescente de 12,13 ou 14 anos.
    Mas esse homem da época de Jesus de Nazaré não olhava para essa menina como um “brinquedinho sexual”.
    Ele a via como uma esposa(Pelo menos é o que dizem os estudiosos).
    Hoje em dia a maioria das relações sexuais envolvendo adultos e adolescentes tem como pano de fundo o fetiche sexual(A diversão, o gozo sexual, e isso pode ser um problema(Uma Depravação)).

    Como Proteger Crianças e Adolescentes da Depravação
    ()

    O caminho mais seguro de todos:
    Cuidar bem de crianças e adolescentes(Não existe milagres).
    Digo isso por experiência própria.
    Eu passei por essas situações quando criança.
    Ao cinco anos de idade(Não lembro da face(Tudo é muito nebuloso ainda)).
    Depois aos oito me lembro de tudo.

    A experiência tirada foi a seguinte:
    Todo animal precisa se sentir satisfeito.
    Quando uma criança, por diversas precariedades familiares, não recebe o afeto que precisa e em alguns casos ainda é mal tratada ela busca isso em outro ambiente.
    Nesse ambiente ela pode encontrar pessoas boas e equilibradas que podem ajudá-la, mas também pode encontrar pessoas com problemas de formação e isso coloca sua segurança em risco.

    A criança que sentir amada, cuidada, pelo pai, pela mãe, pela família, dificilmente vai buscar afeto em outro canto(Pode até acontecer, mas não é a regra).
    Além do mais precisamos combater a precariedade social urbana e substituir essa cultura ruim por uma cultura melhor.
    Por mais que façamos boas leis de nada adianta se não combatermos a fonte do problema.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...