Saiba por que Rodrigo Maia é um perigo para o Brasil

Rodrigo Maia


Bolsonaro foi eleito. Em janeiro, assume a presidência. Paulo Guedes, liberal, será o Ministro da Economia. Juntos, eles pretendem recuperar o país com abertura de mercado internacional, venda de patrimônio paralisado, privatizações calculadas, relaxamento de carga tributária, desburocratização para empreendedores, austeridade fiscal, entre outras propostas que quase tudo tem para dar certo.

Quase tudo. O que provavelmente eles não contavam, é com o elemento humano.

Isto tudo pode ser feito, mas eles estão no poder executivo e o Brasil possui três poderes.

Em fevereiro próximo acontecem as eleições para presidência da Câmara dos Deputados e do Senado.

Na Câmara, entre os candidatos, está Rodrigo Maia. Para entender o perigo deste nome para o país, precisamos antes entender o básico do problema das finanças brasileiras: a realidade é que nós estamos sem dinheiro.

A situação do Brasil

O Brasil paga mensalmente, uma soma aproximada de 1.387 trilhão para: servidores públicos, saúde, segurança, educação, previdência e outros. Os gastos com a contratação de servidores públicos foi estabilizado. Os gastos com saúde, segurança e educação foram controlados. O que chamam de “outros“, são os investimentos em infraestrutura, com estradas, ferrovias, aeroportos, portos, energia elétrica, saneamento básico e demais, e estes estão andando a passos de tartaruga manca com câimbra por falta de recursos, há décadas.

O que resta então resolver, é a previdência, que se entende por aposentadoria e assistência, que crescem vertiginosamente ano após ano.

A previdência se divide em aposentadoria e uma assistência social chamada LOAS. O LOAS por sua vez não pode ser mexido e nem precisa, ele não “pesa” no bolso dos brasileiros. Trata-se de uma espécie de salário pago àqueles cidadãos que ganham comprovadamente menos que um salário mínimo, que são deficientes físicos, e que não possuem familiares em condições de ajuda-los.

O problema da previdência todo recai sobre a aposentadoria que por sua vez cresce mês após mês: uma massa de novos aposentados, somada aos antigos, que só aumenta. Com a melhoria das tecnologias de medicina e qualidade de vida em alguns lugares, a expectativa de vida aumentou, portanto, são mais e mais aposentados que precisam ser pagos, pois possuem direito adquirido sobre o benefício. É uma bola de neve sem fim.

Então, surgem algumas propostas de reforma que ainda estão sendo discutidas. O assunto é delicado e necessário, ou Bolsonaro faz a reforma, ou não governa. Simples assim, sem dó e sem dor.

Está clara qual a situação do país? Uma dívida mensal de 1.387 trilhão, que só cresce mês a mês, e que não encontra recolhimento de impostos ou retorno de estatais, suficiente para pagá-la.

Bolsonaro e Guedes estão conscientes disso, e, ao que tudo indica, pegaram o boi pelo chifre para encontrar a solução, que repito: ainda está sendo discutida.

Entenderam por que estamos sem dinheiro? O problema está aí, mas não precisa decorar números, siglas, ou se aprofundar demais, basta entender que o Brasil está absolutamente, sem caixa.

Dificuldade para uns, oportunidade para outros

Alguns conselheiros de mercado dizem que aquilo que é dificuldade para uns, pode ser uma excelente oportunidade para outros.

Neste caso, estou sendo sarcástico, desculpem, mas vocês vão entender.

Num cenário de Brasil quebrado, quem poderia afinal de contas, lucrar com isto? A resposta é óbvia: os políticos.

De um lado, está o poder executivo, com Bolsonaro e sua equipe de ministros precisam realizar as promessas de campanha e estão na mira da mídia e do povo. Do outro lado estão os poderes judiciário e legislativo, com menos holofotes, e com menos conhecimento por parte do povo. Basta perguntar aleatoriamente nas ruas “o que faz um deputado? E um senador?” , experimente testar o conhecimento dos seus amigos, pergunte: “Qual a diferença entre a Câmara e o Senado? O que significa o Congresso?“, e você verá que tenho razão.

O povo não é burro, o que se passa é que estes assuntos estão distantes do cotidiano popular.

Do lado do poder legislativo, estão aqueles cujas decisões ninguém fica sabendo.

É mais ou menos assim: o legislativo pode gerar contas para o Brasil pagar, enquanto o executivo tem que pagar estas contas.

Rodrigo Maia é o presidente da Câmara, e caso seja reeleito terá o poder de, a partir da Mesa Diretora, escolher quais “pautas” serão votadas antes.

Dos tipos de pautas que existem para votação, existe a chamada “pauta bomba“, que se trata de um gasto muito alto para o estado, que talvez o executivo não tenha condições de pagar.

Assim, cria-se uma terrível tensão entre o executivo e o legislativo, uma disputa de poder que foi apelidada de “toma lá da cá“: sabendo da falta de dinheiro do estado, o legislativo “ameaça” o executivo com as tais pautas bomba.

Um levantamento esta semana, revelou algumas “pautas bomba” que poderão ser utilizadas por Maia, caso reeleito, para “ameaçar” Bolsonaro.

Algumas pautas bomba:

  • Grupo: Créditos de mais de R$ 50 mi pendentes de análise;
  • PLN 22/2018 Concede um crédito suplementar de mais de R$ 390 milhões para a Presidência da República, ministérios, Controladoria e permite diversas operações de crédito
  • PLN 28/2018 R$ 9,8 bilhões para a Previdência Social
  • PLN 31/2018 Concede crédito especial de R$ 52,8 milhões para diversos órgão da Justiça
  • PLN 35/2018 R$ 140 milhões ao Ministério da Defesa, para a Força Aérea Brasileira
  • PLN 36/2018 R$ 9,8 bilhões para a Previdência Social
  • PLN 38/2018 Concede um crédito suplementar de R$ 435 milhões a cinco ministérios, entre eles o da Justiça e da Segurança
  • PLN 40/2018 Abre um crédito suplementar a diversas companhias de docas do Brasil: Ceará, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. Valor de R$ R$ 63,3 milhões
  • PLN 43/2018 Concede um crédito suplementar de R$ 240 milhões, destina esse valor ao investimento em empresas estatais
  • PLN 44/2018 Destina por sua vez um crédito suplementar de R$ 1,2 bilhão para a Previdência, Ministérios e Empréstimos
  • PLN 45/2018 Concede R$ 100 milhões em crédito especial à Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron)
  • PLN 47/2018 É o de maior valor desse grupo, pois concede R$ 5,3 bilhão para empréstimos e diversos órgãos do governo
  • PLN 48/2018 Concede um crédito especial de R$ 1,5 bilhão para empréstimos e diversos ministérios, como Meio Ambiente, Defesa, Ciência e Tecnologia

Mas por que Rodrigo Maia e não os outros?

É verdade que existem outros candidatos para eleição da Câmara em fevereiro que podem ser tão nocivos quanto Maia, como João Caldas, por exemplo, que é assumidamente de oposição ao governo Bolsonaro, há muito tempo, e neste momento você deve estar se perguntando: por que o Maia e não os outros?

Dedução. Este assunto me chamou a atenção pela primeira vez no mês de novembro e todas as minhas suspeitas se confirmaram enquanto eu fazia silêncio. Até por isto mesmo é que chegou a hora de falar e assim você está lendo este artigo.

O que houve em novembro? Explico na sequência abaixo:

  1. No dia 10, a notícia de que o Congresso havia armado uma pauta bomba de R$ 259 bilhões para Bolsonaro.
  2. No dia 12, João Caldas se reuniu com Bolsonaro para pedir apoio às eleições da Câmara em fevereiro.
  3. No dia 13, Eduardo Bolsonaro se reuniu com Paulo Guedes e declarou que desejava evitar as pautas bomba, sim a lista aí acima.
  4. No dia 14, foi a vez de Rodrigo Maia se reunir com Bolsonaro, para tratar o mesmo assunto: presidência da Câmara.

Desta reunião Bolsonaro declarou que “obviamente que Rodrigo tem seus interesses e eu tenho os meus“. Quais seriam os interesses de Maia? A presidência da Câmara em fevereiro. E os interesses de Bolsonaro? A segurança da economia, ou seja, que a Câmara não solte nenhuma das pautas bomba que pode quebrar o país e que se possível adiante alguma coisa da Reforma da Previdência, para não cair tudo no colo do capitão no ano próximo.

Pelo visto, não deu certo.

A preocupação de Eduardo Bolsonaro e Paulo Guedes, eram sim, as pautas bomba.

A reunião foi junto com o futuro ministro da Economia, doutor Paulo Guedes. Apenas uma rotina, alinhamento de ideais, para fazer um canal, uma orientação, que visa principalmente evitar a votação de pautas-bombas, alinhar a comunicação para não ter qualquer tipo de ruído”, disse Eduardo, segundo o Antagonista no próprio dia 13 de novembro.

Já neste mês de dezembro:

  1. Dia 11, Bolsonaro reclamou das pautas bomba, preparadas para explodir na mão dele, noticiou a Folha.
  2. Dia 12, o site Congresso em Foco, afirmou que “Rodrigo Maia usa pauta-bomba para tentar se reeleger“.

Acredito que estes fatos sejam suficientes para entender que Maia não joga pelo Brasil, joga por si só, joga seu próprio jogo. E o Brasil que se foda.

E o Bolsonaro, como fica?

A pergunta na verdade, é para o brasileiro, seja eleitor do capitão ou não: e o Brasil, como fica?

Fica da seguinte maneira: se uma destas pautas bomba passar na Câmara, for aprovada, e após o processo burocrático, o estado contrair mais dívidas, Bolsonaro terá apenas duas opções:

  1. não pagar o gasto gerado, ocasionando greves, paralisações, escândalos midiáticos e demais;
  2. para pagar gasto gerado, cometer pedaladas fiscais, e isto obviamente o tornaria alvo de impeachment.

Não é tese de maluco não. É leitura da realidade.

Os filhos de Bolsonaro já declararam que não querem Maia na presidência da Câmara, eles sabem que o motivo é este: Maia tentará ameaçar Bolsonaro com estas pautas bomba, esta é a arma que o legislativo tem contra o executivo.

O nome escolhido há aproximadamente uma semana para o Tribunal de Contas da União (TCU), é José Múcio Monteiro, que dias atrás elogiou Lula na cara do Sérgio Moro, durante discurso de posse, e não se tratou de um discurso formal, mas de “um agradecimento do coração“, segundo as próprias palavras dele. O que isto significa dizer? Significa que o nome escolhido para fiscalizar as contas da gestão Bolsonaro, é de um declarado fã de Lula.

Eu não disse que Múcio é do DEM, o partido do Rodrigo Maia, ou disse? Se não disse está dito, ele se filiou ao DEM em 2007. E o Maia também. Apesar que hoje, a política é supra-partidária, ou seja, tem gente de esquerda em partido de direita, e tem gente de direita em partido de esquerda, e ninguém ligando tanto se o partido é de esquerda ou direita. E além do descompromisso ideológico de direita e esquerda, existe um outro tipo de político ainda: o “político profissional“, um personagem que não é direita e nem esquerda, é apenas um sujeito que viu na política um meio para enriquecer e enriquecer muito.

Seja como for, lá está o candidato à presidência da Câmara que pode TRAVAR o Brasil e CAUSAR o impeachment de Bolsonaro, e ao seu lado o sujeito que fiscaliza as contas, no TCU, com declarações de amor ao presidiário mais famoso de Curitiba.

Cada um tire suas conclusões.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

14 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Ricardo, perfeita a sua leitura. Há muito o Congresso vem demonstrando que não representa os interesses da coletividade, mas os pessoais. Rodrigo Maia é um professor na arte de manipular o Executivo através do Legislativo, porque ele entendeu que o Executivo é ninguém sem o Legislativo, ainda mais quando preparam a cama de gato para derrubar alguém. Ele está fazendo a mesma coisa que o Eduardo Cunha fez com a Dilma. Enfim, uma sujeira esse Legislativo e o Judiciário brasileiro.

  • Mas… e a informação que circula de que Maia é amigo pessoal de Gue-des e que o mesmo estaria trabalhando pela eleição dele na Câmara?
    Pau-lo Gue-des precisa parar de fazer política e se concentrar na economia.

  • No Governo Militar, Presidente General Geisel até o governo do inesquecível e QUERIDO Presidente General EMÍLIO GARRASTAZU MÉDICI, o senado foi desnecessário, foi fechado. Brasil teve uma expansão maravilhosa, nos limites da época, começou no Governo Democrático por excelência, Estadista DR. JUSCELINO KUBITSCHEK DE OLIVEIRA, Capitão- Médico,Polícia Militar- MG.
    Centrais Elétricas ,Universidades, Rodovias, Automobilismo, Hospitais, Formação de Médicos, conceituadíssimos, abnegados Médicos, Grupos Escolares, Empresas, Portos, enfim colocando O Brasil entre as Nações, era desconhecido.
    O Congresso não fazia falta nenhuma.
    A tal pauta bomba, deveriam colocar na cadeia logo os que estão a querer antecipar o impedimento do Presidente Jair Bolsonaro.
    CADEIA JÁ, anula, estuda as possibilidades, que eles não conseguiram PAUTAR.
    Não governaram decentemente o País, fazendo o papel de caranguejo, colocaram o Brasil ladeira baixo…

  • Caro sr. Anysia. O problema da intervenção militar hoje em dia é que o mundo não aceitaria isso bem, e você já deve saber o que aconteceria com o Brasil. Lembre-se que a ONU é praticamente toda de esquerda! um vacilo, e Bolsonaro estaria literalmente ferrado. Também coloque em mente que em 1964 o país apoiou os militares, mas hoje o cenário é bem diferente. Apesar que a população está, aos poucos, entendendo direito o que aconteceu naquela época fatídica, vale dizer que é uma população ainda pequena que desperta da espiral de mentiras e distorções da história que a esquerda forçou sobre a população durante anos. Uma intervenção militar agora iria ser TUDO o que a esquerda quer, ou seja, afirmar, novamente, que a ”direita” é ditadora e etc… coisa que é mentira, evidentemente. Então, Intervenção é sonho, isto não vai acontecer.

  • Dr. Juscelino, foi Militar e Médico excelente, ele não governou o Brasil com intervenções.
    DEMOCRÁTICO e fiel a Deus , aos brasileiros, ele governou não representando a classe Médica e nem os Militares, mas foi um governo de expansão com todos os brasileiros unidos, e não divididos… eu vivi essa bela época, os anos de ouro.
    Foram governantes virtuosos, amaram o Brasil e brasileiros.Não teve intervenções no governo de
    Dr. Juscelino e demais Presidente Militares, não tiveram vícios para acumular riquezas à custa de nossas vidas,
    Os governantes atuais,sim , não tem virtudes e nem elegância, a excelência devido a imoralidade de governar, nada mais manifesto do que o minúsculo.

    Maia é digno de uma cadeia.

  • Ouço meu pai falar há pelo menos 30 anos: “A imundície neste país só acabará na bala…” Por mais de 20 anos desconsiderei totalmente este comentário “maluco” de um saudoso militar que protegeu nossas instituições na revolução comunista de 1964. Hoje (18-12-2018), com o pleno sucesso de tal revolução comunista no Brasil, com congressistas criando “BOMBAS ATRÁS DE BOMBAS” para jogarem na cara de 210.000.000 de brasileiros, em quase sua totalidade incautos ou incultos, começo a considerar tal estapafúrdia hipótese como real.
    Estes seres pérfidos, gananciosos, egoístas, orgulhosos não devem ter consideração nem pelos seus próprios filhos, quem dirá de suas mães… Foram paridos por quem, ora bolas? Eles ligam um “FODA-SE” no meio de nossas “latas”, em redes nacionais de televisão e não fazemos praticamente nada… Não venho aqui incitar ódio ou violência, mas QUEM OS PARARÁ????? QUEM, “MEU DEUS” ?????
    São tantos disparates, são tantas enganações, manipulações fedorentas, umas atrás das outras, década após década… e nosso povo cada vez mais subserviente, covarde…
    Até não muito tempo atrás corroborava com o desarmamento, pois iludido estava… Despertei, estudei e continuo estudando diariamente toda esta podridão… Hoje acredito que esta pauta (desarmamento) no passado, foi o “abrir-das-portas” para que os políticos potencializassem e começassem a deitar e rolar, e soltar seus “puns fétidos” na cara de todos nós, ovelhinhas indefesas…
    Que é este “Rodrigo Maia” ou seja lá quem for para ameaçar a escolha de uma nação? Quem deu tantos poderes para estes filhos da puta, AINDA podem tirar, caramba ! ! ! E quem são estes seres ultra poderosos, capazes de mudar tudo nesta BAGUNÇA? ? ?
    … NÓS… TODOS NÓS E SOMENTE NÓS! ! !
    Minhas desculpas pelas letrinhas politicamente incorretas, meu FODA-SE para aqueles que “me fodem” todos os dias e…
    Meu cordial abraço.

  • Esse cenário todo é bem preocupante. A “vantagem” é que o Bolsonaro conhece bem o congresso, e eu acredito que ele deve ter alguma carta na manga para lidar com essa bomba. Tomara! O que “conforta” um pouco também é que em 2019 o congresso terá um cenário mais favorável, a bancada do PSL é grande, e Bolsonaro tem o apoio de um grande numero de deputados e bancadas. Fiquemos atentos aos próximos acontecimentos.

  • Estes são os degraus que serão percorridos. Que Deus tenha misericórdia e conceda graça ao Jair Bolsonaro e a sua equipe. Sem Deus, não conseguiremos êxito. Excelente análise, parabéns pelo trabalho!

  • Perfeitamente compreensível, verídicas, e plausíveis, todas as preocupações. Sabemos há muito tempo, que o inimigo do Brasil, é o político profissional. Sabemos há mais tempo ainda, o quanto a ideologia esquerdo-partidária se aproveita da carência intelectual dos brasileiros em geral, no sentido de suscetibilidade a promessas, e a mentiras, tanto é que, vivemos destas nos livros, nos jornais, na música, nas novelas – mpara quem assiste – nas políticas, nas leis. Todavia, estas eleições foram diferenciadas. Não que políticos se tornaram Santos. Mas pelo recado que estes se encarregaram de levar, e do trabalho que se comprometeram em realizar. E por fim: as redes sociais uniram a parcela apática, na qual incluía-me, pelo torpor mitigado do ignóbil veneno que induz ao famoso “é assim mesmo! Não adianta fazer nada .” Desta forma, devemos esquecer a carência de heróis, pois não os temos, esquecer que popularidade, e esperteza são frágeis ao ato do resultado por competência. Devemos estar ao lado de quem elegemos para cobrá-los, para não esmorecerem, e para sentirem confiança de que não estão sozinhos, e se for preciso, iremos para a guerra com eles…

  • Bom comentário. Maia está criando um impasse. Bolsonaro não vai ceder à chantagem…nem pode, pois o povo está de olho. maia é um suicida político.

  • A diferença hoje se dá pelo forte apoio popular ao governo do Capitão… esse gordo escroto está começando a ser notado como de fato ele é: um porco ganancioso que mama nas tetas do governo e ainda fornece sobejamente a família e seus comparsas… Chegaremos a dias aonde essa espécie será cassada sem dó…

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...