Site colombiano diz que Evo Morales seria o responsável por incêndio na Amazônia

Evo Morales - Lula


Segundo notícia publicada pelo site colombiano, Publimetro, na quinta-feira (22/8), o verdadeiro responsável pelos incêndios na Amazônia seria o presidente Bolívia, Evo Morales, que há cerca de um mês teria autorizado a “queima responsável” na região de Santa Cruz de la Sierra.

Esta seria, de acordo com a matéria, uma das três maiores fontes de fogo na América Latina.

O site também afirma que após a decisão, Evo teria enviado navios-tanques para apagar as chamas na floresta boliviana, próxima a fronteira com o Brasil na Amazônia.

A notícia relaciona o fato com uma postagem feita na última quarta-feira (21/8), por Evo Morales no Twitter dele com o seguinte texto:

Nós aprovamos a formação de um Gabinete de Emergência Ambiental para lidar com incêndios em Chiquitania e no leste. Além disso, instruí a contratação de um Boeing 747 Supertanker para reforçar as tarefas de mitigação e extinção de incêndios. #UnidosEnLaAdversidad

A postagem do presidente boliviano foi duramente criticada na rede social.

Confira a notícia direto no Publimetro.

Sobre o Colunista

Ricardo Roveran

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Twitter: @RicardoRoveran

8 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Foi lançado dois livros sobre GRAMSCI: PERIFERIA E SUBALTERNIDADE e OS PRISMAS DE GRAMSCI.
    Isso mostra como é a mente revolucionária sobre essa questão ambiental de ter um discurso de diversionismo.
    DADOS DO PRODUTO

    título: GRAMSCI: PERIFERIA E SUBALTERNIDADE
    isbn: 9788531416859
    idioma: Português
    encadernação: Brochura
    formato: 16 x 23
    páginas: 312

    SINOPSE

    Resultado de um seminário internacional promovido em 2011, esta coletânea gira em torno das proposições de Antonio Gramsci sobre periferia e subalternidade. Essas duas expressões são empregadas para descrever as relações de força existentes no capitalismo, nacional e internacionalmente, tanto entre classes sociais como entre Estados. A categoria gramsciana de “subalterno” foi reconhecida tardiamente, sendo desenvolvida pela chamada Escola de Estudos Subalternos (ou Subaltern Studies) com base, sobretudo, nos Cadernos do Cárcere, no 25 em particular. A noção de subalterno, distinguindo-se da noção de proletário conforme o locus da dominação (isto é, dentro ou fora do processo de produção), expande as possibilidades de análise e aplicação do materialismo histórico e dá visibilidade a demandas de novos sujeitos, outrora marginalizadas pelos próprios marxistas.

    DADOS DO PRODUTO

    título: OS PRISMAS DE GRAMSCI: A FORMULA POLITICA DA FRENTE UNICA (1919-1926)
    isbn: 9788575597200
    idioma: Português
    encadernação: Brochura
    formato: 16 x 23
    páginas: 256
    ano de edição: 2019
    edição: 1ª

    SINOPSE

    Originalmente lançado em 2005, Os prismas de Gramsci, em nova edição, revisada, com sua análise rara da elaboração da política de frente única, não só permanece atual como se torna uma obra necessária nestes tempos em que as forças retrógradas parecem ter voltado a dar o tom na política.

    Ao tratar da ação política e do pensamento de Antonio Gramsci (1891-1937) desde a experiência dos conselhos de fábrica (1919-1920) até o momento da detenção do pensador marxista pela polícia do fascismo, em 1926, o cientista político Marcos Del Roio aborda um período pouco estudado na trajetória gramsciana. Enquanto a maior parte dos autores se debruça sobre o período carcerário (1926-1937), com certa tendência a abstrair a história concreta, o texto de Del Roio, essencialmente histórico-político, traz à tona a figura do jovem líder de um partido revolucionário às voltas com as formulações da Internacional Comunista.

    O livro mostra como Gramsci desenvolve a fórmula política da frente única como uma estratégia revolucionária de fôlego, algo que não foi alcançado por nenhum outro grupo político ou teórico no contexto da Internacional Comunista. Gramsci concebe na prática teórica um caminho de unificação das classes trabalhadoras, sua elevação intelectual e moral, a configuração de uma visão de mundo antagônica à da burguesia, a constituição de uma nova sociabilidade.

    “A aliança leniniana entre operários e camponeses, fundamento da política de ‘frente única’, torna-se precisa na individualização das ‘forças motrizes da revolução italiana’, cujos ‘desenvolvimento’ e ‘velocidade’ […] ‘não são previsíveis sem uma avaliação dos elementos subjetivos’. A combinação das categorias de ‘força’ (e, evidentemente, a metáfora físico-biológica e técnica) e de ‘subjetividade’ (a marca humanista e historicista) representam um arco de tensão no qual se moverá o conjunto da reflexão de Gramsci na prisão”, destaca, no prefácio à edição original, Giorgio Baratta (1938-2010), fundador da seção italiana da Internacional Gramsci Society. A nova edição conta com um prefácio do próprio autor, no qual, além de fazer uma breve exposição dos estudos gramscianos no Brasil, ele explica o que o autor sardo tem a dizer à contemporaneidade.

  • Não! O site colombiano Publimetro, bastante espertinho, transferiu/atribuiu essa alegação/acusação aos USUÁRIOS DE REDES SOCIAIS. 😉 KKKKKKKKKKK! 😀

  • Está difícil seguir qualquer meio de comunicação. Em tempos de fakenews, não acho seguro ficar republicando matérias de outros meios comunicação. Ou consigam a informação na fonte, ou não publiquem.

  • O Petismo é barango. O PT é Kitsch. A RELIGIÃO cujo nome é petismo é desgraçada. Já por outro lado o MORO é heroi. Moro é elegante. Moro é o melhor de tudo desse governo atual.

  • “Checadores de notícia é pura babaquice esquerdista. Há algum tempo atrás, diriam que o Foro de São Paulo é invencionice e que o bandido do Lula é “inocente” ou “foi condenado sem provas”.

  • @Maria , por enquanto as Agências Anti Fake News estão tendo sucesso. Tanto é verdade que quando uma Fake News é DESMASCARADA o sujeito e/ou o site que publicou tira fora do ar e/ou se esconde e espera o tempo passar, na “esperança” que as pessoas esqueçam. Mas não adianta, pois a Internet NÃO ESQUECE NUNCA! Postou já era, fica pra SEMPRE na Internet. Logo, vale uma das máximas da Internte: “PENSE, ANTES DE POSTAR!” 😉 KKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...