MundoNotícias

Sob ataque racial, fazendeiros brancos serão retirados de suas terras na África do Sul

Agricultores brancos sul-africanos serão removidos de suas terras após uma votação esmagadora no parlamento do país.

A constituição do país agora deve ser emendada para permitir o confisco de terras de propriedade branca sem indenização, seguindo uma moção trazida pelo líder da oposição marxista Julius Malema. O líder do partido socialista revolucionário sul-africano atacou a população branca do país afirmando que os brancos “podem ir para o inferno” e que o seu partido “não se importa com os sentimentos dos brancos”.

O Sr. Malema disse que a hora da “reconciliação acabou”. “Agora é a hora da justiça”, relatou o News24 .

“Devemos garantir que restauremos a dignidade de nosso povo sem compensar os criminosos que roubaram nossa terra.”

Os agricultores brancos e suas famílias estão sendo dizimados na África do Sul com extrema violência. Segundo os peritos e os números oficiais, pelo menos 3 mil camponeses brancos, conhecidos por “Boers”, foram brutalmente massacrados durante a última década no país. Incluindo crianças – e até as crianças pequenas – foram também violadas ou torturadas.

Segundo o site Diário Republicano, o governo sul-africano, dominado pela Congresso Nacional Africano (ANC = African National Congress) que tem um forte apoio comunista, respondeu à crescente onda de assassinatos racistas negando o fenômeno, alegando de modo pouco plausível que muitos dos ataques simplesmente são crimes regulares.

Ao Terça Livre, um morador do país, que preferiu ficar no anonimato, relatou que a África do Sul sofre com um processo de “comunização” semelhante ao Brasil: “Você pode ir para a cadeia se atirar em um bandido aqui”, “há dificuldades para comprar uma arma de fogo legalmente, a educação está sendo minada e a China está comprando muitas terras.”

Apesar da gravidade da situação a mídia mundial dá pouco, ou quase nenhum, destaque ao genocídio branco na África do Sul.

Tags
Ver mais

Artigos relacionados

6 Comentários

  1. “Ao Terça Livre” um morador relatou… E o Terça Livre perdeu a oportunidade de documentar, resguardando a identidade do “morador? Foram à África do Sul apenas por um relato? Quem foi o repórter?
    A mídia mundial também não dá destaque ao Brasil, para que o um sul-africano saiba tanto sobre, portanto, nos respeitem. Não somos idiotas. É bem rasteiro isto.

  2. Angela Resende,

    Está havendo despropriações, assassinatos, estupros de crianças de até 3 anos de idade. É só ir ao youtube e pesquisar. Todos lá tem medo de falar abertamente sobre o assunto. O próprio governo recentemente ameaçou uma “limpeza étnica” no país caso a população branca voltasse a se manifestar (pacificamente) novamente.

    O país está à beira de uma guerra civil. Com amplo apoio dos comunistas.

    Antes de escrever bobagens, procure se informar, o Terça Livre contatos no mundo inteiro e tem todo o direito de preservar suas fontes

  3. os brancos que suma de lá e vem para o Brasil, Europa, Austrália e Estados Unidos
    vão ganhar mais nesses países do que continuar morrendo na África do Sul deixem esses canalhas morrerem de fome. virarem um Zimbábue da vida ,que não tem nem papel higiênico pra limpa a bunda. E quando eles ficarem mais pobres do que já são,falta alimentos e virarem uma Putinha da China e Rússia (explorados e saqueados até a morte por esses países) eles vão se lembrar da burrice que fizeram. como Uganda fez com os indianos e ocidentais.
    E outra. ninguém vai socorrer esse idiotas e não vão nem ter pra onde fugir por que os vizinho esta na mesma Merda de situação (Angola,Moçambique, Zimbábue, Lesoto etc)
    vão sofrer principalmente esse militantes que estam invadido as propriedades. em 10 anos todos vão estar comendo o lixo dos mandatários do país igual aos venezuelanos. que acharam que era só invadir e saquear as propriedades ,que estavam ricos e não precisava mais trabalhar, e agora trabalham forçados, escravizados para comer.
    esse é o futuro da África do Sul, o sonho do terrorista Nelson Mandela realizado.

  4. Resposta à Angela Resende: esse assunto é do conhecimento de todos que acompanham uma mídia independente. Se você buscar esse assunto na grande mídia, não vai encontrar nada, mesmo.

  5. Chega de responder em tom eufêmico vagabundos, marxistas. Ângela Resende, sua puta, vive em que século? uma entrevista não pode ser pela internet. Vagabunda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close