Surto de coronavírus na China: casos sobem para 440, com 9 mortos

Foto: AFP


Subiu para 440 o número de pessoas acometidas pelo surto de Coronavírus na China.

O vírus, que está sendo tratado como uma “nova pneumonia” já matou nove pessoas. O medo é que a doença torne-se uma epidemia global.

Li Bin, vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, disse a repórteres que todas as nove mortes por coronavírus ocorreram na província de Hubei, de onde a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada pela primeira vez sobre o vírus em 31 de dezembro de 2019.

O surto teve início na cidade de Wuhan no mês passado e, agora, já se estende a 13 províncias do país.

Segundo uma autoridade chinesa, a Comissão de Saúde determinou que Wuhan adote as medidas mais rigorosas possíveis e limite concentrações públicas.

A autoridade disse que os membros da comissão vão cooperar com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras nações. Houve a confirmação de casos no Japão, na Coreia do Sul, na Tailândia, em Taiwan e nos Estados Unidos.

Muitos países estão reforçando checagens em antecipação às férias de Ano Novo Lunar. Espera-se que milhões de pessoas realizem viagens dentro e fora da China.

A OMS declarou que são necessárias mais informações para compreender o mecanismo de propagação do vírus. A agência de saúde das Nações Unidas fará uma reunião de emergência nesta quarta-feira em Genebra, na Suíça.

Coronavírus 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV). A SARS infectou mais de 8.000 pessoas e matou 800 em uma epidemia em 2002.

O coronavírus (nCoV)que circula pela China atualmente é uma nova variante do vírus. Em 31 de dezembro de 2019, o Escritório da OMS na China foi informado de casos de pneumonia com causa desconhecida, detectados na cidade de Wuhan, província de Hubei. Um novo coronavírus (2019-nCoV) foi identificado então pelas autoridades chinesas em 7 de janeiro como o vírus causador.

Sinais comuns de infecção incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até morte.

As recomendações padrão para impedir a propagação da infecção incluem lavagem regular das mãos, cobertura de boca e nariz ao tossir e espirrar, cozinhar bem a carne e os ovos. Evite contato próximo com qualquer pessoa que apresente sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.

 *Com informações Emissora pública de televisão do Japão

Colunistas

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...