BrasilNotícias

Toffoli pede providências à PGR sobre discussão em voo com Lewandowski

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, pediu ontem (5) que a Procuradoria-Geral da República (PGR) tome providências sobre o caso envolvendo o ministro Ricardo Lewandowski e um advogado durante um voo entre São Paulo e Brasília.

Em um comunicado enviado à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, Toffoli ainda informou que fez o mesmo pedido ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. No texto do ofício, o presidente cita “ofensas dirigidas ao Supremo”.

O caso envolveu o advogado Cristiano Caiado de Acioli, de 39 anos. Na manhã de ontem, conforme vídeo divulgado na internet, Acioli estava sentado próximo ao ministro, sentado na primeira fila do avião, e chama por Lewandowski, que mexia no celular na mesma fileira, e diz: “Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando vejo vocês”.

Incomodado, o ministro pergunta ao passageiro: “vem cá, você quer ser preso?”. Em seguida, Lewandowski manda chamar a Polícia Federal. O advogado retruca: “Eu não posso me expressar? Chama a Polícia Federal, então”.

Um agente da PF chegou a ir até a aeronave, mas após o advogado se comprometer a manter a calma, o voo seguiu seu curso. Ao pousar em Brasília, entretanto, o advogado foi abordado por policiais federais próximo à esteira de bagagens e encaminhado a prestar depoimento.

Fonte: EBC

Ver mais

Ricardo Roveran

Estudante de artes, filosofia e ciências. Jornalista, crítico de arte e escritor. Escrevo por amor e nas horas vagas salvo o mundo.

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. Ridículo, serve apenas para aumentar o sentimento de vergonha nacional, grupo mais sem noção do país, esqueceram absolutamente que são nossos empregados.

  2. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

  3. O STF, como órgão, pode não ser a vergonha nacional, mas a maioria de seus Ministros são a desgraça do país, uma vez que a maioria se corrompeu com o Governo Executivo e Legislativo. Pela atual forma de composição do STF originar-se de indicações políticas, esse órgão tornou-se patrocinador e advogado de políticos corruptos, os quais se apadrinharam a Ministros. Isso é inquestionável por nossa parte, por mais que eles tentem nos enganam mostrando o contrário. O STF é equivalente a sindicatos de políticos que indicam pessoas que tenham alguma notória sabedoria jurídica sem ter passado por exames de provas e títulos de concursos para assumir alto cargo jurisdicional e possuir o mais alto vencimento do Brasil ou do Mundo. Essa forma deplorável compor os Tribunais Superiores precisa mudar, a fim de esses órgãos não terem sua imagem manchada pela promoção à corrupção e à impunidade no Brasil. Desta forma, a maioria dos Ministros no STF e nos outros órgãos semelhantes, denigrem a imagem das instituições públicas. Uma das maneiras de se fazer justiça contra esses é pela Maior Força, pelas Forças Armadas, numa Intervenção Militar, a qual os Ministros temem muito que ocorra.

  4. Também tenho vergonha. Será que também vou preso por causo do sentimento de vergonha e desprezo que sinto pelo STF????

  5. Poderia começar prestando um concurso público para ver se passaria, hein MAJESTADE DIAS TOFOLLI. Hã, como ? não passou em nenhum!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close