TST: Sem reforma trabalhista, desemprego crescerá e Brasil pode virar Venezuela - Terça Livre TV
Notícias

TST: Sem reforma trabalhista, desemprego crescerá e Brasil pode virar Venezuela

ives

Estadão Conteúdo

16.02.17 – 12h09

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra Martins Filho, fez forte defesa da proposta da reforma trabalhista apresentada pelo governo à Câmara. Se não houver reforma, diz Martins Filho, o desemprego crescerá ainda mais e o Brasil estaria sob o risco de evoluir rumo à situação da Venezuela no mercado de trabalho.

“Do jeito que estamos, vamos aumentar o desemprego”, disse o presidente do TST, com a argumentação de que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) “continua com uma série de deficiências” mesmo após a série de ajustes no texto ao longo das últimas décadas. Martins Filho participa de audiência na Comissão da Reforma Trabalhista na Câmara.

Ao defender a reforma, Martins Filho fez uma comparação que gerou polêmica entre deputados e outros presentes. O presidente do TST disse que, se nada for feito na legislação trabalhista, “podemos caminhar a tal ponto que vamos rumo à Venezuela”.

A comparação foi aplaudida por parte dos presentes e vaiada por outro grupo de presentes. Em seguida, ele tentou apaziguar os ânimos com a afirmação de que empresários, trabalhadores e sindicalistas querem chegar a um objetivo comum – que passa pelo aumento do emprego, segurança jurídica e harmonia nas relações do trabalho – mas só divergem quanto ao caminho para esse objetivo.

Ver mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. O que me dá certeza que essa ref trab é mais grilhão para escravizar o trabahafor5 brasileiro é que todos (até o tercalivre) falam como é importante a ref trab mas ninguém discute tópico por tópico na lei que atingirá o futuro de todos trabalhadores… Infelizmente o terça livre se mostra cada dia mais partidário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close