URGENTE: Advogada do PCC é assassinada no Paraguai



A advogada Laura Casuso, 54 anos, que defende os narcotraficantes brasileiros Jarvis Chimenes Pavão e Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, mais conhecido como “Marcelo Piloto”, foi baleada várias vezes na noite desta segunda-feira (12) durante atentado ocorrido na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com Ponta Porã (MS).

Agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Pedro Juan Caballero confirmaram que a conhecida advogada Laura Casuso foi ferida por vários tiros quando estava no Bairro Maria Vitória. Ela foi levada ainda com vida para o Hospital Regional da cidade depois do atentado.

De acordo com os primeiros dados, pistoleiros abriram fogo contra Laura Casuso de uma picape Hilux Toyota quando ela saiu de casa e se preparava para entrar em seu veículo.

Na cena do ataque, foram encontradas 18 cápsulas de projétil calibre 9 mm, de acordo com informações do comissário Teófilo Giménez, chefe de segurança da cidade. Até agora, não se sabe quantos tiros a advogada recebeu.

A vitima, conforme a Polícia, se preparava para sair do bairro onde estava de visita a bordo de um veículo da marca Range Rover, cor preta, blindada, placa AWD-1541, do município de Santana do Paranaíba, no Estado de São Paulo, quando teriam chegado os pistoleiros que realizaram os disparos.

Ela seria mais uma vítima da guerra de facções criminosas brasileiras PCC (Primeiro Comando da Capital) e CV (Comando Vermelho) pelo controle do tráfico de drogas e armas na fronteira.

Agentes da Divisão de Homicídios e da Polícia Técnica, com o apoio da promotora de Justiça Sandra Dias, realizaram os procedimentos de rigor a fim de encontrar evidências que possam identificar os autores do atentado.

Informações: ABC

Sobre o Colunista

Fernanda Salles

Fernanda Salles

Jornalista/Repórter

12 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Olha, a título da matéria está dizendo que ela foi ASSASSINADA, mas a matéria em si disse que ela foi levada com vida ao hospital, não concluindo se ela, de fato, morreu… Só uma dica para corrigir!

  • Trabalhar para o tráfico é arriscado para qualquer um. Tem que ter carro blindado e segurança o tempo todo, sem contar que é um caminho sem volta. Infelizmente!

  • J.F.S. Mendes, no título deixa explicito que ela foi assassinada, o fato de ela chegar no hospital ainda com vida, não muda o fato de ela ter morrido por disparos efetuados pelos criminosos. Não diz que ela não morreu, diz que quando chegou no hospital ainda tinha batimento mas que não se salvou. Fim.
    Resumindo, está correto: FOI ASSASSINADA SIM.

  • À propósito, tu é uma das únicas jornalistas que eu consegui ler uma matéria e não me entediei. Parabéns Fernanda, desejo todo sucesso.

  • se tem uma categoria que não tenho confiança são advogados, de 3 x que precisei em 2 me passaram pra trás …. e contratar outra advogado pra processar o anterior é que não vou kkkk dinheiro não dá em arvore

  • Primeiro diz que ela “foi ferida por vários tiros quando estava no Bairro Maria Vitória”, depois que “pistoleiros abriram fogo quando ela saiu de casa e se preparava para entrar em seu veículo” e no quinto parágrafo que ela “se preparava para sair do bairro onde estava de visita a bordo de um veículo quando teriam chegado os pistoleiros que realizaram os disparos”. Não dá pra saber se ela estava perto de casa, longe de casa, dentro ou fora do carro quando foi baleada. Ler outros jornais pra tentar entender só piora, porque cada um diz uma coisa diferente o outro.

Blog Authors

Guilherme Galvão VillaniGuilherme Galvão Villani

Mariliense. Gosto pela Administração, Contabilidade e Finanças. Atu...

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...