fbpx

Venda de 8 refinarias da Petrobras é aprovada pelo Cade

refinarias
 


Nesta terça-feira (11/6), o plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), aprovou, por quatro votos a dois, a proposta que permite a venda de 8 das 13 unidades de refino da Petrobras, o que corresponde a cerca de 50% da capacidade de refino da empresa.

A proposta de Termo de Compromisso de Cessação (TCC) da Petrobras, apresentada pela empresa no início do mês, prevê a venda das refinarias Abreu e Lima (Rnest); Landulpho Alves (Rlam); Gabriel Passos (Regap); Presidente Getúlio Vargas (Repar); Alberto Pasqualini (Refap); Isaac Sabbá (Reman), a Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor) e a Unidade de Industrialização do Xisto (SIX).

O TCC determina que um mesmo comprador ou grupo econômico não poderá adquirir mais de uma refinaria, para evitar que haja a formação de um novo agente dominante no setor de refino.

Após a homologação do TCC, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou de uma cerimônia de assinatura simbólica do termo.

Bento afirmou que a decisão vai ao encontro das posições do governo de promover o desinvestimento na Petrobras e abrir o mercado de combustíveis. De acordo com o ministro, o acordo vai oxigenar o mercado de refino, ao propiciar condições concorrenciais para a entrada de novos agentes no setor.

“A assinatura do TCC é prova do alinhamento de diversos órgãos públicos, que têm o objetivo comum de buscar um ambiente de negócios pautado na governança, previsibilidade, entrada de novos agentes e livre concorrência. Esperamos que essa medida contribua para a evolução do mercado de forma atender o consumidor em condições adequadas de preço e qualidade”, completou.

* Com informações de Agência Brasil

Sobre o Colunista

Redação TL

Redação TL

8 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Conheço algumas pessoas que se diziam eleitores do Amoedo, nem toco nesse tipo de assunto com essas pessoas, pois sei que se fizer isso eles vão agir como petistas, enfim, não vão entender e vão criticar, coisa triste, mas verdade.

  • Privatização, governo não deve ser dono de negócios, só dá prejuízos. Estatais são usadas como cabides de empregos para parentes e Apaniguados de políticos. E também é importante para quebrar o monopólio. A livre concorrência, é bom para nós consumidores.

  • Pelos comentários de quebra de monopólio consegue perceber como alguns que comentam acham que sabe mas no fim so falam aqui o que escutam ali. Monopólio foi quebrado em 97 mas as empresas não querem construir. Querem ganhar na mao grande a preço de bananas como algumas empresas foram doadas.. segue a lei pro preguiçosos 20 anos da Lei nº 9.478/1997, conhecida como Lei do Petróleo, que criou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

    A Lei foi um importante marco para o setor de petróleo e gás natural por determinar o fim do monopólio da Petrobras nas atividades de pesquisa, exploração, produção e refino de petróleo/gás natural….

  • Brasil não sabe ser empresário e nem privatizar como também nao soube tirar o povo da miséria com a venda dos seus “negócios “.

  • Quantos retardados dando palpites o de não entendem. Entrem no site de Petrobras, procurem por formação de preço e vejam de quem eh a culpa do altos preços dos combustíveis. Impostos ESTADUAIS. A Petrobrás e o governo federal não tem muito o que fazer por isso. Escolham melhor seus governadores, idiotas.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...