Vereador denuncia caos em São João de Meriti; prefeito ordenou quarentena até 1º de maio

 


O prefeito de São João de Meriti, João Ferreira Neto (PL), prorrogou até 1º maio o período de quarentena na cidade que possui um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o vereador Charlles Batista (REPUBLICANOS), comerciantes locais estão desesperados. “Estão me procurando, mandando mensagens, pessoas sendo mandadas embora. Estou externando a minha indignação também como cidadão”, relatou ao Terça Livre.

Inicialmente, a quarentena no município estava prevista para terminar nesta terça-feira (7) e na quarta-feira (8), os serviços suspensos voltariam à normalidade Mas o chefe do executivo foi mais longe e, no dia 30 de março, estendeu ainda mais o prazo por meio de decreto.

Além do comércio, o setor da educação também sofre as consequências, segundo o parlamentar.

“Solicitei explicações ao secretário de Educação, Bruno Correia, a respeito de três coisas: Como foi a comunicação com as famílias de que as aulas da rede pública seriam virtuais? (Visitei a página oficial da secretaria e o alcance é muito pequeno, não acredito que tenha sido só por ali) mas não obtive resposta. Em uma turma de 45 alunos segundo o relato de uma mãe, apenas três [crianças] já estão realizando as atividades online”, afirmou.

“Em segundo lugar”, continua o vereador, “foi feita uma pesquisa com as famílias para saber a possibilidade dessas aulas em casa e virtuais? A realidade do município de São João de Meriti que eu conheço não se encaixa nesta possibilidade. Muitos alunos não têm nem luz em casa, que dirá computador, internet, impressora. (Relato também de uma mãe que me disse que nem geladeira em casa tinha, guardava os alimentos em isopor)”.

O terceiro questionamento de Charlles Batista foi com com relação à merenda. “O que estava sendo feito com as merendas escolares? Não obtive nenhum retorno do secretário e os pais me informaram que os alunos não estão recebendo nada da escola, seus filhos estão em casa”.

Falta água

Prefeito de São João de Meriti-RJ afirma que novos concursos estão ...

Além de todas as consequências econômicas e sociais do isolamento durante a pandemia do vírus chinês, Meriti enfrenta outra dificuldade grave: a falta de água em tempos em que pede-se que a higiene seja redobrada.

De acordo com o site Diario do Rio, os municípios de Mesquita e São João de Meriti sofrem com problemas de saneamento básico e favelização. Seus moradores lutam para conseguir cumprir algum tipo de isolamento social, e, sem água, tudo fica mais difícil.

Charlles Batista afirma que o prefeito de Meriti segue todas as orientações do governador Wilson Witzel. “Estamos neste caos. É fácil pedir para as pessoas ficarem em casa quando se tem reservas. Não é a realidade de São João de Meriti”, atesta.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...