fbpx

Wuhan tem dois laboratórios ligados ao programa de guerra biológica da China, diz especialista

 


A epidemia de coronavírus que assola a China e já se espalha pelo mundo todo pode ter tido origem de uma laboratório de Wuhan ligado ao programa de guerra biológica chinês, informou o jornal Washington Times.

O alerta foi feito pelo especialista em guerra biológica israelense Dany Shoham. Na semana passada, a Radio Free Asia retransmitiu uma reportagem local da televisão Wuhan de 2015, mostrando o laboratório de pesquisa de vírus mais avançado da China conhecido como Instituto Wuhan de Virologia.

O laboratório é o único local na China declarado capaz de trabalhar com vírus mortais. Coincidentemente, o surto do coronavírus começou também em Wuhan.

Dany Shoham, que é ex-oficial de inteligência militar israelense e estudou a bio-guerra chinesa, disse que o instituto está vinculado ao programa secreto de armas biológicas de Pequim.

“Certos laboratórios do instituto provavelmente se envolveram, em termos de pesquisa e desenvolvimento, em [armas biológicas] chinesas, pelo menos de forma colateral, mas não como uma das principais instalações do alinhamento de BW chinês”, disse .

“O trabalho em armas biológicas é conduzido como parte de uma pesquisa civil-militar dupla e é “definitivamente secreto”, informou ainda.

 Shoham possui doutorado em microbiologia médica. De 1970 a 1991, ele foi analista sênior da inteligência militar israelense para a guerra biológica e química no Oriente Médio e no mundo, ocupando o posto de tenente-coronel.

No passado, a China negou ter armas biológicas ofensivas. O Departamento de Estado, em um relatório do ano passado, disse suspeitar que a China se envolveu em um trabalho secreto de guerra biológica.

 Até agora, as autoridades chinesas disseram que a origem do coronavírus, que matou dezenas e infectou centenas na província central de Hubei, é desconhecida.

Gao Fu, diretor do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, disse à imprensa que o vírus é proveniente de animais selvagens vendidos em um mercado de frutos do mar em Wuhan.

Um sinal ameaçador, disse uma autoridade dos Estados Unidos, é que os falsos rumores desde o início do surto várias semanas atrás começaram a circular na internet chinesa, alegando que o vírus faz parte de uma conspiração dos EUA para espalhar armas germinativas.

Isso pode indicar que a China está preparando meios de propaganda para combater futuras acusações de que o novo vírus escapou de um dos laboratórios civis ou de defesa de Wuhan.

Sobre o Colunista

Bruna de Pieri

Bruna de Pieri

Jornalista e católica.

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • É, a guerra não é somente biológica, é também midiática e de opinião pública, a que prevalecer será a verdade; assim, a Verdade é do Mais Forte, e os mais fracos é quem sofre. Acima dessas guerras, digo, biológica e midiática, está a principal guerra: a guerra econômica. É preciso ter isso em vista, pois a mesma acusação contra a China pode ser feita aos EUA, pois estava sendo o perdedor nessa guerra, nesse terreno pode ser o vencedor e recuperar seu vigor econômico para novas batalhas.

Colunistas

Juliana GurgelJuliana Gurgel

Católica, produtora, doutora em artes da cena, professora e aikidoista.

Paulo FernandoPaulo Fernando

Advogado, professor de Direito Constitucional e Eleitoral para concu...

Polibio BragaPolibio Braga

Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em S...